segunda-feira, 5 de novembro de 2012

A poesia de Camões & o encanto do tarot

 
Leda serenidade deleitosa,
Que representa em terra um paraíso;
Entre rubis e perlas doce riso;
Debaixo de ouro e neve cor-de-rosa;
Resença moderada e graciosa,
Onde ensinando estão despejo e siso
Que se pode por arte e por aviso,
Como por natureza, ser fermosa;
Fala de quem a morte e a vida pende,
Rara, suave; enfim, Senhora, vossa;
Repouso nela alegre e comedido:
Estas as armas são com que me rende
E me cativa Amor; mas não que possa
Despojar-me da glória de rendido.


LXXVIII (Camões, 1525?-1580)

domingo, 14 de outubro de 2012

Fênix


Olá queridos e queridas...

Creio que perceberam que estive ausente desde a partida do meu irmão. E eu creio que devo a todos um pedido de desculpas. Pois ultimamente nem no perfil do facebook eu ando postanto também. Eu não pretendo aqui colocar a questão de "como é difícil"... Mesmo por que, quem já passou por isso sabe. Não perdemos, apenas nos distanciamos um pouco. Pois o amor, tudo pode! Eu sei que quem passou por isso não deixou de amar quem partiu, apenas "se acostumou" com a ausência. 

Bem, ocorre que hoje fui visitar meu querido amigo mago Fagner e como sempre, nossa conversa foi extremamente produtiva. E eu não preciso colocar aqui todo o contexto, mas de maneira singular vou colocar meu ponto de vista. Falamos de muitas coisas dentre elas sobre o conceito de energia. Sim meus queridos. Energia! O que para muitos é vibração, para os chineses o chi contido em todo e qualquer objeto, para os indus o prana enfim... Vou expor de maneira prática: Se você ganha um objeto de um amigo, aquele presente está impregnado de energia positiva, de amor, de carinho. E vai continuar, você pode ficar tempos sem ver esse amigo, mas ao ver o presente certamente se lembrará dele. E sua energia certamente estará conectada com aquele objeto. Ele lhe trará boas lembranças.

Ocorre que por vezes entramos num estabelecimento e não nos identificamos com a energia do local. Normal. Outras pessoas saem na hora e nunca mais voltam aquele lugar. Mas nós como bons estudiosos da magia em toda a sua plenitude, sabemos que podemos sim permanecer no local. Uma oração, um mantra, ou um simples visualizar de luz (os reikianos fazem isso com maestria) ajuda e muito. Tem pessoas piradas com isso. Agora se tem uma coisa que eu acho absurda, é o fato de algumas pessoas cismarem com tudo que chega as mãos, dizendo que é "macumbado" que a pessoa colocou coisa ruim naquele objeto e coisa & tal. Eu fico boba com isso! Eu fico imaginando essa pessoa no cotidiano, acho que não anda direito nas ruas, não toca em nada, não fixa o olhar em nada, com medo de algo ruim lhe chegue! Eu citaria para elas um trecho da biblia que diz: Orai e vigiai! Em síntese sabem o que quer dizer? Mantenha o pensamento firme em Deus, no cosmo, no seu propósito. Se conecte com o divino em si. Se permita enxergar novos horizontes, confie em Deus, não importa a religião ou credo. E simplesmente viva! Pessoas de energia ruim existem mesmo, o que você não pode permitir é que você se torne refém delas. Pare e pense sobre isso! E se conhece alguém que pensa diferente, aconselhe por favor! Abra os olhos!!! Estamos em 2012. Por gentileza acorde ele (ela) para a devida realidade.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Nova lua, lua nova

Lua nova...

Hoje me intero do propósito de ser, de agir e de ter.
Consciência ampla, espírito inovador e coração aberto.
Hoje aceito meus dons, professo minha fé, e dou voto de amor.
Hoje me entrego.
Hoje desperto da dor.



sexta-feira, 13 de julho de 2012

Japamala

"Japa" é uma palavra em sânscrito que vem da raiz verbal "jap", que significa "murmurar, sussurrar".
"Japa" é a prática feita pelos yogis na repetição em tom de murmúrio de mantras, de passagens das escrituras, ou do nome de uma divindade.
A repetição destes mantras, o "Japa", é uma "corrente", um "cordão de energia".
Mala é uma palavra de vários significados em sânscrito, porém neste caso, ela quer dizer, apenas, "cordão de contas".
Temos então duas correntes, uma espiritual, "Japa" e outra material, "Mala". Assim, as energias espirituais invocadas "Japa", energizam o "Mala".
Geralmente, o "mala", utilizado para o "japa", "murmurar", contém 108 contas.
Um Mala pode conter contas que também formam divisões de 108, de modo que o mesmo cálculo possa ser mantido.
Chegar ao "Meru", a conta central no mala, mostra que você fez o seu "japa" por 108 vezes. Completar o circuito de 108 mantras é um passo a mais no caminho da elevação espiritual. Cada Volta realizada no "Mala", é um degrau na escada para a união com o éter divino.
Um "mala" estimula seu usuário a fazer os "japas" diariamente.

POR QUE USAR UM MALA ?
O Mala é utilizado para contar mantras em grupos de 108 repetições.
A palavra mantra vem do sânscrito, "man" que significa "mente" ou "pensamento" e "tra" significa "proteger" "socorrer".  Assim, mantra quer dizer : proteger nossas mentes de maus pensamentos.
Os mantras são um meio de comunicação espiritual das religiões hindu e budista. Um mantra sagrado é normalmente entoado em sânscrito. Quem entoa mantras busca a intercessão espiritual. Uma forma de orar repetidamente, a fim de magnetizar as energias de uma determinada divindade.
O mantra essencial é a sílaba sagrada OM, que significa Ômega. Ômega é a energia feminina da Mãe Divina. Quando entoamos o OM, estamos manifestando a vontade de trazer para a matéria, a energia da palavra ou frase seguinte. Por exemplo: OM VISHNU OM, Significa que estamos dizendo que queremos a intercessão de Vishnu em nossas vidas. Vishnu é responsável pela instrução e compreensão dos mistérios da vida, dizer seu nome somado a um OM, traz sabedoria para quem o faz. OM SHIVA OM, traz o poder purificador e protetor de Shiva para quem o entoar.
Praticamente todas as religiões entoam alguma forma de oração para a comunhão espiritual com seres mais elevados.
Mantra é formado por palavras em sânscrito com poderes para elevar a consciência, promover a cura, solucionar problemas, conseguir proteção e direção espiritual, manifestar desejos e muito mais.
Entoar mantras é uma forma de meditação. Uma pessoa entoa mantras repetidas vezes, em murmúrio ou em alto tom. A mente focaliza-se no conteúdo do mantra e os pensamentos tornam-se positivos e poderosos, a respiração deve ser lenta e profunda.


USANDO UM MALA 

Segurando o seu cordão de contas, o "Japa Mala", na mão direita, deixe que ele escorregar sobre o dedo do meio (o dedo do céu, o dedo mais longo). O dedo indicador não deve tocar as contas, ficando estendido durante todo o período da entoação dos mantras, o "japa".
Comece sempre pela conta seguinte à grande conta, o "meru", que significa "montanha", e não deve ser contado, nem tocado pelo dedo do polegar, o Meru é apenas o ponto inicial e final da contagem das contas.
Puxe as contas de seu Mala sempre em sua direção, uma a uma, entre seu dedo polegar e o dedo do meio, usando seu polegar para “contar” e puxar cada conta, puxando levemente, enquanto recita o mantra escolhido, e movendo para a próxima conta, até completar a série de 108 contas de seu mala, entoando seu mantra escolhido, por 108 vezes seguidas, ou mais.
Uma conta é puxada por cada repetição do mantra.
O polegar representa seu chakra da garganta e o dedo do meio representa o éter divino no chakra do coração. Assim, como estamos nos comunicando com seres elevados do plano etéreo, este mudra aumentará nosso poder de comunicação espiritual.
Mantenha a mente firme prestando a atenção em sua respiração, nas contas e em seu mantra.
Enquanto puxa uma conta, inale, entoe o mantra "OM NAMAH SHIVAYA", enquanto exala. Um Mala foi feito para ser utilizado em harmonia e com muita calma e firmeza em suas palavras.
Uma vez que você alcance o Meru, caso queira continuar mais 108 vezes, não o ultrapasse. O Meru é a conta estática do Mala.
Vire as contas ao redor e continue na direção inversa. Isto se faz necessário por que quando puxamos as contas ganhamos um espaço entre elas, assim juntamos as contas que ficaram para trás, se formos em frente pelo caminho que começamos, encontraremos as contas muito juntas do outro lado do Meru, e o polegar não poderá fazer o "mudra da riqueza espiritual", que  toca estes dois dedos a cada puxada.
O Japa Malas pode ajudá-lo a tirar a tensão, a ansiedade, o medo e levará você a atingir níveis mais altos de consciência e realização espiritual.
A utilização de Japa Malas aumenta a felicidade e a capacidade de meditação. As contas de Japa dão mais foco e maior determinação a quem às utiliza.
Um mala pode ser um colar ou uma pulseira. A pulseira deve ter 27 contas, que precisarão ser contadas por 4 vezes para completar 108. 


O PODER DE UM MALA

Seu Mala pode ser imantado com o poder de "Japa"de seu mantra, para isso você precisará praticar todos os dias, por pelo menos 40 dias seguidos. Após 108 dias o mala ficará carregado da energia do poder do mantra entoado/ murmurado/ meditado, e você poderá colocá-lo ligeiramente sobre si ou em outros, para transmitir a energia do mantra, armazenada na mandala de luz, formada em seu Mala.
O ideal seria utilizar um Mala para cada mantra. Quando utilizar o seu mala com um novo mantra, a energia do novo mantra começará a substituir a energia do mantra anterior, então é recomendado usar um novo mala com cada mantra, se possível, é claro.
Outra boa idéia é ter um Mala para cada raio. Cada um dos sete principais chakras carrega as energias de uma das sete principais consciências de Deus.
Quando não estiver utilizando seu mala, guarde-o em um lugar limpo e sagrado. O melhor lugar para guarda-lo é sobre um altar pessoal ou sobre uma estatueta sagrada de uma divindade.
O mala é utilizado para que uma pessoa possa pensar sobre o significado do mantra e de suas palavras enquanto entoa, sem ter a necessidade de ficar contando as vezes que entoa.

domingo, 8 de julho de 2012

Reflexões


E como sempre acontece, sinto as coisas mas nunca sei do que se trata. Semanas atrás a torre apareceu. E como sempre ela nunca vem com delicadeza. Ela traz rupturas dolorosas, novos pensamentos tidos não pela reflexão, mas sim por novas vivências e experiências doloridas mesmo. Onde você questiona valores, fé, dons e tudo o mais que vem em mente. Pois é, e comigo não seria diferente. Só prá variar...
A torre veio, e me jogou de uma altura enoooorme. E eu ainda estou tentando localizar o tempo e espaço prá me recuperar do baque...
E tudo foi muito depressa... A internação do meu irmão, novas responsabilidades no trabalho, o desencarne do meu irmão...
Não sei como vou sair disso tudo, não sei tempo, espaço, razão... Mas ta sendo duro me adaptar a essa nova realidade. Meu único irmão por parte de pai e mãe...Meu pequeno, meu caçula...
Tentando me recuperar do abalo sismico, tentando me levantar, tentando enxergar alguma estrela pelo caminho, tentando me reerguer. Mas no momento o que mais quero é simplesmente me isolar, ficar quieta dentro de um buraco de tempo, e só depois que o ermitão for embora, é que eu saio. 
Tentando respirar, tentando enxergar com os olhos do espírito tudo isso que aconteceu em minha vida, na vida da minha família... Estou tentando alimentar a minha fênix.

Ametista.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Maytrea...

Ontem acordei com esse nome...e hoje compartilho com vocês.


MAITREYA

Cargo na Hierarquia Espiritual :

O Grande Lord Divino (que há centenas de anos era conhecido como Lord Maitreya) foi o Instrutor do Mundo, ou o Cristo Cósmico.

No Ano Novo de 1956, Ele assumiu o cargo de BUDHA, ocupado anteriormente pelo Príncipe Gautama.

Ele é responsável por alimentar e sustentar a Chama Divina no coração de cada ser humano até o seu pleno desabrochar.

O Senhor Maitreya foi o Cristo Cósmico que “assessorou” Jesus, em sua passagem pelo nosso planeta.

Tanto Kuthumi, quanto Jesus foram instruídos pelo Lord Divino.

Ele é, também, hierofante do Templo Solar do Amor e tem, em Kaschmir, um foco de luz em conjunto o Mestre Kuthumi – Templo da Sabedoria.

Templo Solar do Amor

Este Santuário entra em atividade, todos os anos, por ocasião do signo de gêmeos. Neste período, Maitreya é o magno condutor e sustentador de Bênçãos provenientes do Sol Central que agraciam a humanidade auxiliando-a no real aprendizado do amor.

O Festival do Santo Ser Crístico (Asala), acontece quando a Energia do Templo Solar do Amor (rosa) abençoa o Planeta unindo-se à energia dourada do Festival.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

29 de Junho - Dia de S. Pedro - Ritual para abertura de caminhos

 
Ritual para abertura de caminhos

Consiga uma chave antiga, ou que não seja mais usada para abrir porta alguma.
Unte-a com algum óleo mágico (o de sua preferencia).
Acenda uma vela vermelha e uma dourada

Pessa à S. Pedro que energize aquela chave que ela sempre esteja contigo a abrir teus caminhos

"A vós S. Pedro detentor das chaves das portas do céu!
Eu peço nesse momento que se abram as portas dos meus caminhos, para que onde eu pense eu possa chegar,
Que haja sempre luz e harmonia em meu caminhar,
E que sempre a força divina e proteção estejam do meu lado,
Para que tudo que eu deseje eu possa alcançar".

Que assim seja e assim se faça!!!


Acenda as velas e deixe a chave a frente e no meio das duas.
Quando as velas apagarem, guarde a chave na carteira e leve-a sempre com você.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

domingo, 10 de junho de 2012

Ajude a salvar vidas!

Meus queridos e minhas queridas...

Como já mencionei no perfil do facebook, meu irmão está internado. E nesta ultima 5ª teve uma recaída. Foi para a UTI.


Os médicos estão se empenhando e cuidando dele, e para evitar piora, ele está recebendo transfusão d
e sangue. E para tanto, está precisando de doadores.

Aos irmãos e irmãs, peço colaboração. À você que é doador... a colaboração. E a vc que não é, o convite para ser e a indicação de amigos para essa ação que pode e SALVA vidas.

Os horários:

De 2ª a 6ª - Das 08h às 11h30
Sábado: 8h às 12h e das 13h às 16h30.
Paciente: Leandro de Souza Santos.

Endereço: Rua Dr. Seng, 320 1º subsolo.
Informações: 3147-6472 / 3147-6330

Gratidão a quem puder doar. E lembro que não será somente para meu irmão, e sim para os demais pacientes que precisam.

GRATIDÃO. GRATIDÃO. GRATIDÃO!

Namaste.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

O andarilho do deserto


Navego mares,
Subo montanhas,
Viajo no tempo e espaço do meu mundo.


Sinto no rosto o vento e a brisa,
A mesma que há muito soprou o rosto de meus ancestrais,
Sinto na pele e coração o sangue pulsar.
A emoção de viver, de buscar aprender e revelar.

A música que me move, é a mesma que me adormece e impulsiona,
O deserto é meu amigo, e a ele devo a vida,
O sol, a lua, as estrelas são meu teto.

O chão, meu guia.

O lenço que cobre minha cabeça, não me protege do sol.
Protege-me de meus inimigos. E me torna invisível quando assim desejo.


Meus pés são livres para chegar onde quero, preciso e desejo.
Minha mente é aberta para alcançar o infinito.


O tempo é meu aliado, 
E a vida, meu grande livro!

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Ritual do Templo de Afrodite

 Esse ritual serve para você encontrar o amor próprio, aprender a valorizar a sim mesma acima de tudo.
Quando você faz isso, quando você se ama, as outras pessoas também vão amar você.
Imagine uma esfera de luz rosa saindo do seu coração, a cada vez que você respira ela cresce ela fica mais intensa e mais forte.
Logo, imagine que essa esfera se expandiu e agora está à sua volta, e você está no centro dela.
Ela é formada de amor, sensualidade, graça, prazer, paixão e todos os sentimentos ligados ao coração e à Deusa Afrodite.

Pegue um espelho e olhe-se nele, veja cada detalhe seu, cada ponto que a torna mais sexy, mais bonita e começe a se fazer perguntas:

• O que tem de mais lindo dentro de mim?

• O que mais me agrada em meu corpo?

• Qual é a característica amorosa que eu mais desejo: docilidade, compreensão, paixão, leveza, confiança? O quê, afinal?

Responda de forma honesta e tranquila, afinal nada se esconde da Deusa do Amor.

Olhe novamente para o espelho, mas agora deve repeir para sim mesma, com toda a confiança e força que tiver.

" Eu me Amo"

Repita quantas vezes quiser.
O importante é acreditar nisso, aceitar-se, amar-se.
Quando se sentir confiante e forte diga a seguinte oração:


Oração a Afrodite
Quando abro meu coração
Estou plena e um deleite tão intenso
De um êxtase tão doce
De um prazer tão profundo
O contato com meu amor
Leva-me a todos os lugares e
a união toca rapsódias em minha alma
Posso alcançar a união
Quando alcanço a unidade comigo mesma
Posso dançar em parceria
Quando consigo dançar sozinha
Posso amar o outro
Quando consigo amar a mim mesma.


Agradeça a Afrodite pela inspiração, agradeça a todas as suas ancestrais femininas pela sua existência, agradeça a você mesma pela boa vontade em fazer as pazes consigo mesma.
Aproveite essa energia nutridora para alimentar-se do mais puro amor.
O amor próprio, a auto-aceitação, auto-compreensão.
Que tudo isso que você despertou frutifique e a nutra com o poder de Afrodite,
com o poder da Deusa que toda mulher é.
Respire profudamente por 3 vezes e desperte seu corpo e mente. 



Do blog: Recanto dos deuses

domingo, 20 de maio de 2012

Tarot musical - De imperatriz a rainha

 A rainha orgulhosa? Ou a rainha temerosa? A rainha corajosa, ou a rainha que deve se encorajar?
Nesse processo de auto-entendimento, que perguntas devo fazer a mim mesmo?
E com as respostas, saberei como agir?
Sabendo agir, serei verdadeira (o) e honesto com meus princípios?
À você que tem a imperatriz do lado, e não acredita no seu potencial. Pense e reflita sobre isso. E preferencialmente colocando a mão na massa.
E você que tem os olhos focados para o alto, como se estivesse num pedestal. Desça daí agora e aprenda a andar em terra firme!!! Se for de salto, melhor ainda!!!
E ainda você que vive de livros. Ei! Eles são bons, mas prá aprender terá que viver meu bem. Então sai daí do sofá e viva a prática!!!
 Essa meditação vai ser diferente. Esolha um local que se sinta livre e fique ali por instantes a pensar. A cidade está cheia de parques. Pois bem, escolha um desses e pense no que conseguiu até hoje. E no que deseja. A imperatriz é uma carta de reclusão, e não digo que não precisamos disso em nossa vida. Mas não é só disso que vivemos. Saia do casulo! Desabroche! Ouse! Acredite e experimente!
Use suas armas.  
Melhor ser rainha e dona de si, do que imperatriz e não realizar o que deseja. Pense nisso!!!


sexta-feira, 18 de maio de 2012

Tarot Mitológico - Tarosofia

Em 1986 a famosa astróloga, analista e escritora Liz Greene criou, em parceria com Juliet Sharman-Burke, o Tarot Mitológico.

Seus desenhos enfatizam as qualidades arquetípicas frequentemente associadas ao tarot pelo psicólogo Carl Gustav Jung e outros.

O tarot Mitológico nos ajuda a desvendar os mistérios da natureza humana através das divindades da mitologia grega presentes em suas cartas, as quais antecedem os símbolos da cultura cristã. A trajetória desses seres mitológicos é a base da interpretação para os fatos de nossas vidas e personalidades, trazendo importantes ensinamentos e abrindo portas para que possamos tomar o caminho certo futuramente.

De maneira simples o tarot mitológico esclarece a essência humana dando-nos preciosas orientações. Esse tarot busca, através dos mitos, penetrar no inconsciente descrevendo o padrão de vida vivido pelo consulente. A utilização dos arquétipos gregos, cultura que influencia diretamente nossa cultura atual, faz com que sejam acessados determinados parâmetros da mente e assim possamos compreender os lados positivos e negativos de cada informação. Segundo Liz Greene e Juliete, o tarot Mitológico tem duas abordagens: uma histórica, factual e concreta, e outra psicológica, baseada nos arquétipos.

A taróloga Sônia Belotti nos explica: "Os arcanos maiores compõem uma série de imagens que descrevem diferentes estágios de uma viagem, que é a viagem da vida, que todos os homens fazem desde o nascimento , onde percorrem a infância protegida, passando pela adolescência conflituosa e,a seguir, pela maturidade, com seus desafios, perdas e tomadas de decisões. Segue-se o despertar para a transformação, num confronto consigo mesmo até chegar à realização do objetivo.

Os arcanos menores, representados pelos 4 naipes, descrevem as histórias mitológicas nas 4 dimensões ou esferas da vida. Assim, os naipes desdobram em detalhes num nível pessoal, a viagem arquetípica dos arcanos maiores.

O naipe de Copas conta a história de Eros e Psiquê, uma aventura de evolução e amadurecimento dos sentimentos.

O naipe de Paus conta a história de Jazão e os Argonautas em busca do velocimo de ouro, uma aventura que gira em torno da imaginação do homem e do quão longe ele consegue chegar em nome de seus ideais.

O naipe de Espadas conta a história de Orestes e a maldição da casa de Atreu, lenda fúnebre cheia de conflitos e violência que mostra um momento da viagem cheia de turbulências, brigas, mas também de criatividade: a capacidade da mente de criar o bem e o mal.

O naipe de Ouros conta a história de Dédalo, escultor e artesão que construiu o labirinto do Minotauro. Esse mito retrata os problemas e as vitórias que o homem conquista ao lidar com seus fracassos e recompensas.", finaliza assim Sônia Belotti.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Mandamentos ciganos

 1º - Amar a Deus acima de tudo e respeitar todos os Santos;
2º - Respeitar a Semana Santa;
3º - Respeitar todas as Religiões e credos que elevam o nome de Deus – Nosso Pai;
4º - Ajudar-se mutuamente;
5º - Amar e não desmerecer nenhuma criança;
6º - Respeitar os idosos e nunca desprezar a sua sabedoria;
7º - Não mostrar o corpo;
8º - Não se prostituir;
9º - Manter a fidelidade entre os casais;
10º - Não se envergonhar de sua origem;
11º - Não deixar de praticar o dom da adivinhação;
12º - Não trair seu povo.
Pré Conceito:
Julgar sem conhecer, conceituar antes de saber, não aceitar quem é diferente de você, não saber lidar com diferenças de pensamento, não saber viver em grupo, confundir orgulho com ignorância, não saber ouvir antes de falar, falar junto com as pessoas, não saber ensinar, não ter paciência para com quem não sabe algo.

E assim e por isso, nós ciganos de sangue e de coração somos discriminados dentro e fora de nossa própria comunidade cigana.
Faça o teu trabalho, nunca o jogue na cara de ninguém, respeite a todos e suas diferenças e viva feliz deixando cada um viver sua vida como assim lhes convêm. Ninguém é dono da VERDADE.

Cristiano Torres Descendente Calon Espanhol

A estrela no deserto

Sei que se formos falar sobre as várias formas e possibilidades de estudo dos arcanos. Certamente ficamos meses e meses por aqui falando bastante e descobrindo também...Mas eu escolhi apenas alguns decks para explorar o significado de um arcano como exemplo. O arcano XVII.
Mas se você quiser, poderá também estudar dessa forma. A internet tem um monte de imagens, e você pode imprimir algumas e estudar através delas sem precisar ter o deck em mãos... 
O que eu quis mostrar prá vocês é que deixando a mente leve (intuição) e se intregando ao conhecimento que temos, podemos sim, permitir que nos cheguem coisas interessantes. E quis mostrar também mais uma maneira gostosa e envolvente de estudar os arcanos. Eles estão por ai, e adoram ser explorados. 
Pois bem, finalizando esse ciclo de estudos do arcano XVII. Vamos falar da estrela de Marsella. E quem ai já não viu esse arcano??? Ele com certeza foi o primeiro de muitos oraculistas, e alguns ainda o usam. Justamente por ser considerado tradicional. Particurlamente prefiro o de Waite. Que inclusive abordamos também, no post "O caminho da estrela". Mas esse também merece ser mencionado sem sombra de dúvidas... Vamos a ele então...
Acho que todo mundo já ouviu a história da natividade...Os reis magos que foram guiados pela estrela para chegar até o lugar onde jesus nasceu. Eu vejo essa carta assim... Até mesmo por que a figura está no deserto, mas não somente por isso. Vejo as estrelas ao redor, como sendo os passos que precisam ser dados até se alcançar a estrela maior, o caminho a ser percorrido. 
A mensagem da carta: No caminho sendo ele deserto ou não, é necessário ir se despindo de roupas que não são necessárias, de coisas que não vão te ajudar... O caminho pode ficar mais leve se você se permitir ver as coisas dessa forma. Siga sua estrela, siga seu objetivo, tenha ele em mente no coração. Busque, ultrapasse até alcançar. Não deixe de ver a estrela maior a brilhar, guarde o brilho dela no coração. Mantenha a mente e o espírito em equilíbrio e continue sua caminhada.
DESPRENDIMENTO! Após ele, vem o equilíbrio. Aceitação, modificação, interação e tudo o mais que necessário se mostrar.
Não digo que conseguiremos isso da noite para o dia. Mas se não tentarmos não saberemos como fazê-lo. Se lembram da mensagem da carta anterior?Não saberemos os resultados se não agirmos...Pois bem, é isso. E uma análise acompanha a outra...Uma se junta com a outra, mesmo em síntese (e na minha opinião) todas representem uma só coisa. LIBERDADE! E quem ai é de fato livre? Quem de fato não se prende? Pare prá pensar e responda isso prá si. Experimente ser livre... A liberdade é algo encantadoramente assustador. Por que? Porque não estamos acostumados a ela. A desejamos, mas a tememos, por que sabemos que ele embora desejada, nunca é de fato compreendida. Por isso meu fascínio pelos ciganos, respeito e admiração. Eles em minha opinião conseguem como ninguém essa conquista! E ela é bem mais que física. É espiritual, sem dúvidas!!!!
Eu também estou seguindo minha estrela no deserto. Também estou me desprendendo dos medos da minha caixa de pandora, também estou mergulhando no mar de emoções que me pertence, mas que desejo libertar...Também estou buscando com a minha essência ser melhor em tudo que faço. Não para agradar os outros. Não quero isso jamais! Mas somente para estar melhor comigo mesma. Viver mais leve, mais suave e LIVRE!!!! FINALMENTE LIVRE!

domingo, 29 de abril de 2012

Estrela guia...

Seguindo os estudos do arcano XVII. Chegamos ao Tarot mitológico.Esse deck para quem não conhece, tem as cartas inspiradas em fatos da mitologia grega. E esse arcano nesse deck, nos conta a história de pandora.
A estrela representa a caixa de pandora aberta. A descoberta inebriante! Alguém ai lembra do mito? Não! Então vamos relembrar prá gente conseguir seguir em frente...
Foi a primeira mulher que existiu, criada por Hefesto (deus do fogo, dos metais e da metalurgia) e Atena (deusa da guerra, da civilização, da sabedoria, da arte, da justiça e da habilidade) auxiliados por todos os deuses e sob as ordens de Zeus. Cada um lhe deu uma qualidade. Recebeu de um a graça, de outro a beleza, de outros a persuasão, a inteligência, a paciência, a meiguice, a habilidade na dança e nos trabalhos manuais. Hermes, porém, pôs no seu coração a traição e a mentira. Feita à semelhança das deusas imortais, destinou-a Zeus à espécie humana, como punição por terem os homens recebido de Prometeu o fogo divino. Foi enviada a Epimeteu, a quem Prometeu recomendara que não recebesse nenhum presente dos deuses. Vendo-lhe a radiante beleza, Epimeteu esqueceu quanto lhe fora dito pelo irmão e a tomou como esposa.
Epimeteu tinha em seu poder uma caixa que outrora lhe haviam dado os deuses, que continha todos os males. Avisou a mulher que não a abrisse. Pandora não resistiu à curiosidade. Abriu-a e os males escaparam. Por mais depressa que providenciasse fechá-la, somente conservou um único bem, a esperança. E dali em diante, foram os homens afligidos por todos os males... Blá blá blá...


Bem, sendo bem objetiva como toda mulher (risos). Não teria pessoa mais própria para abrir a caixa do que pandora. Certo??!! Sim. Pois ela tinha os dons que os deuses lhe presentearam e a caixa havia sido um presente dos deuses à Prometeu. Fechou! (mais risos). Bom, agora vamos estudar...
Se você observar a carta, vai ver que pandora na realidade, nem da bola para as coisinhas que saem
da caixa. Ela olha fixamente para a esperança. Pois é! Diferente do mito, nesse deck ela deixa a esperança sair... Note também que tudo que sai da caixa são libélulas, o que simboliza o renascimento. A possibilidade de crescer e aprender, ter conhecimento. E o que fazem os problemas da vida senão nos dar força, e ânimo para continuar a caminhada? Concorda que sem eles tudo seria sem graça demaaaaais!!!??? Devemos agradecimentos à Pandora então. E uma coisa que é presente nesse arcano, é a inocência. (aliás, em todas as cartas que abordamos aqui). E cuidado para não confundir ignorancia com inocência... Ignorância, não te permite enxergar nada, nem o que não sabe. Pois pensa-se que já sabe o bastante. Já a inocência, não te permite ver o que está pela frente, só o que precisa aprender. E o bom, ela não te prende a NADA.. A sede de conhecimento que Pandora demonstra é inebriante! Inspiradora até. Diria que esse arcano até dá sede em você de querer aprender as coisas... Praticar, estudar... Água na boca. Dessa forma, a frase inspiradora para essa carta é: Beba da fonte do conhecimento. Seja ele o que for. Represente ele o que representar! Aprenda, com toda a sua força, com todo o seu eu. Tenha TESÃO em conhecer. O seu eu, ou o outro. Mas seja autêntico. SEMPRE!!!

Ah, e importante. Você não sabe que resultados virão da sua ação, se você não agir! Quer resultados? Aga! E sem temer consequências... Melhor que elas venham de uma ação pensada sua, do que de outro alguém... Que não haja arrependimentos. Mas se houver, que seja de algo feito, do que de algo apenas pensado e deixado na sombra. Esqueça o e se... É disso que eu tô falando!

Semana que vem a gente se fala mais...

Beijinhos.

domingo, 22 de abril de 2012

Tarot Musical - O mago

Continuando a jornada musical pelos arcanos, temos mais uma trilha. É a trilha do mago. E diferente das outras cartas, esse pode ter duas trilhas...A do mago consciente de seus poderes e caminho. E a do mago em seu despertar. Fico impressionada as vezes como essas coisas me chegam...

O despertar do mago
 
Tome um impulso no respirar. Se respeite e respeite o conhecimento que cheou até você. Se chegou, é por que você é capaz de dominá-lo. E ainda de usá-lo. Então que você seja o dominante, que ele obedeça as suas ordens. Ao realizar essa meditação tenha isso em mente, e comece a acreditar que a partir de agora você usará o poder que tem da maneira mais sábia possível. Preferencialmente sem ser somente em uso próprio.  


A força do mago:
Sempre reforço que não há cartas negativas no tarot. Há lados seu a serem trabalhados. Acredito que o tarô como aconselhamento possibilita isso.Quando digo a força do mago. Digo o mago que precisa despertar seu poder para a luz. O mago consciente do que pode fazer de bom pela vida e pelas pessoas. Então se ainda não fez o curso que estava pensando, faça sua matrícula, e comece! Não pense mais no como! Pense somente no que precisa, no que deseja. Quando digo o mago, não digo somente o bruxo. Digo toda e qualquer pessoa que deseja possibilidades de mudanças...
Se inspire na carta. E uso tudo o que o universo te dá ao teu favor.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

O caminho da estrela - Edgar Waite

Gostoso ficar horas divagando...Segurando uma carta e se deixando levar pela simbologia...Ai me vem coisas a mente, o que passava pela cabeça do desenhista quando estava elaborando? Será que ele conseguia entender o que estaria colocando ali?? Pensamentos mil...

A estrela de Waite, me faz pensar nisso! Uso esse baralho nas minhas consultas, e me identifico tanto com a sua simbologia. Acho que é mesmo uma evolução. Olhando a estrela, vejo uma mulher madura e centrada. E na simbologia... As 4 estrelas do lado direito demonstra o aspecto material. E as 03 do lado esquerdo o espiritual. A estrela do meio simboliza o equilíbrio. Eu vejo por exemplo que ela se encontra em solo fértil. Mas ela não se preocupa em plantar nada, só regar, e confirmar se a água continuará a fluir da fonte. Note que os dois cantaros derramam água um dentro do lago, e outro na terra. Ela busca o equilíbrio das forças da natureza, e sua prostração define isso como respeito mútuo. Ela em comunhão com a natureza, e a natureza a devolve com o suprimento para a vida. Coisa que perdemos há muito! Um aspecto negativo da carta. (embora eu não goste de usar esse termo em momento algum). É que lá no fundo, tem uma montanha, e campos verdes...Ou seja, o mundo a espera. Mas ela fica ali. Concentrada na função de regar os campos, e de manter as coisas em ordem. Ela poderia vislumbrar o mundo! Conhecer pessoas e coisas novas etc e tal. Provar dos frutos da árvore... Em primeiro momento pode parecer que ela esteja se negando a viver isso. Mas dai me vem logo a seguinte questão a mente: Cada um sabe o que de fato importa prá si na vida. Então, se uma pessoa se sente feliz em viajar pelo mundo e conhecer pessoas, ótimo. Mas se ela se sente bem ficando em casa, curtindo os amigos e é feliz por isso. E está em equilíbrio, bom também!!! É isso. A síntese da carta vista por esse prisma, é equilíbrio. E a frase mandatória é: SAIBA O QUE DE FATO IMPORTA PRA TI, E BUSQUE ISSO COM SUA ESSENCIA!

Até a próxima semana!

Beijinhos...

terça-feira, 17 de abril de 2012

Inspiração...

Bem, se foi despertada em você a vontade de ter um deck. Então, deixe a coisa acontecer naturalmente, que com certeza você saberá qual deverá adquirir. E se posso opinar. No primeiro momento, escolha um de simples entendimento. Que desse, você passa para os outros com facilidade. Mas já adianto que pode não ser tão simples. Não por nada, é que são taaaaantooss! E tão lindos, que vamos combinar??? Eu separei alguns lindamente desenhados que saem um pouco do tradicional, e sei que você vai se inspirar com eles...

O tarot Old Path foi criado por Sylvia Gainsford e Howard Rodway. Criado em 1990 esse deck é um baralho desenhado com base nas revelações psíquicas de 8 bruxas wiccanas. Criado por Sylvia Gainsford e Howard Rodway, as cartas ilustram a crença Wicanna nas forças da Natureza e nas suas deidades (Deus e Deusa).

The goddess tarot - Esse daqui também foi outra paixão...rsrssr
Criado pela Kris Waldherr. Foi inspirado pelas deusas honradas pelas mulheres ao longo dos tempos. Os arcanos mariores são deusas gregas, egípcias, orixás femininos, e algumas figuras da mitologia celta, deusas hindus. E cada um dos naipes tem a influência de um panteão. Por exemplo, o naipe de espadas, tem a simbologia desenvolvida com base no antigo egito. O naipe de ouros, no panteão hindu. Tudo muito ricamente desenhado. Esse deck proporciona um encontro do sagrado feminino, a busca do graal alinhado aos arquétipos do tarot. E toda a sua trajetória pela magia através dos tempos. Encantador!!!
 

 The Celestial Tarot - Esse tarot é da autora australiana Kay Steventon. E sua simbologia é totalmente astrológica. Tanto nos arcanos maiores quanto nos menores. É considerado um deck um pouco mais complexo, e indicado para aqueles que já tem experiência com tarot. Tão inspirador ele é. Foi paixão a primeira vista!

 Este é o Golden Dragon. Vejam que riqueza!!!
Inspirado nas paisagens da China antiga. Esse deck foi criado por Jean-Louis Victor & Marie Delclos. A composição é feita por 78 cartas. E alguns dos arcanos maiores foram renomados para adequação do tema. Por exemplo: O arcano a força. Que na maioria dos decks é o número 8. Nesse baralho vem como 11. E a carta a justiça que usualmente vem numerda como o 11º arcano. Nesse baralho vem como 8º arcano.


Vejam que lindo esse deck!!!! É o The Celtic Dragon Tarot. Criado pela DJ Conway e pela Lisa Hunt. Aliás a DJ Conway tem um livro MARAVILHOSO sobre a magia dos dragões (que infelizmente só está a venda no amazon). É o "Dancing with the dragons" Que fala tudo sobre esses seres fascinantes.
Esse deck foi o primeiro a trabalhar com a energia dos dragões para adivinhação e magias. A magia draconiana é considerada alta magia. Pois trabalha com um conhecimento muito antigo. Então se decidir adquirir esse deck, saiba que mais cedo ou mais tarde alguma coisa chegará até você, ou você certamente será cobrado (a) para aprender sobre essa magia. Esse é um tarot que não pode ser usado para simples consultas. A magia dele não foi elaborada somente para isso.
Bom, eu espero que tenham gostado dessas dicas. Se bem que se formos falar sobre decks ficaremos dias a fio... Como eu disse antes, é um mais lindo que o outro. Deixei vocês com água na boca não é mesmo? (risos). Mas eu sei que gostaram! 


Bjos no coração e até mais...


Ametista.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Banho de proteção - 6 ª feira 13

 6ª feira 13...

Lua minguante...


Que tal um banho de limpeza?


Ferva 2 litros d'água e acrescente
folhas de alecrim, pétalas de 01 rosa branca e folhas de manjericão.

Desligue o fogo e deixe asentar por 30 mins.
Aproveite e escolha uma pedra de proteção que pode ser ônix ou ametista e jogue um pouco dessa água por cima. Acenda uma vela branca, pedindo aos espiritos de luz, direção e proteção em seu caminho.
Tome um banho com esse liquido do pescoço para baixo.
E ande com essa pedra por 07 dias. Depois enterre-a em local seguro.

Boa sorte!!!!

quinta-feira, 12 de abril de 2012

A caminho das estrelas

Nesse fim de semana que passou, tive uma experiencia maravilhosa com o tarot. E nessa experiencia tive a confirmação de que é a energia que manda. E a intuição obedece, mais ou menos assim...
Em uma das tiradas que fiz, ficou marcada dentre tantas cartas, a carta estrela. O arcano 17. Bem, o baralho que usei foi o de Marsella, coisa que há muito eu não fazia. 
Cheguei em casa e fiquei martelando a carta, fiquei pensando... Dai fui estudar. E vou compartilhar com vocês meus pensamentos de bruxa cigana andante! rsrssr

Creio que a maioria já deve ter observado que por mais que a essencia seja a mesma, a simbologia se torna diferente, e nos convida a um banquete de diversão. Então eu escolhi alguns decks para estudar. Vejamos... 
O tarot Old Path nos mostra uma ninfa solta no tempo e espaço. Uma versão de sereia meio contemporânea. A que saiu do mar, e não quer mais voltar... Que descobre um universo e um mundo todo dela. 
Por saber e conhecer bem, ela não tem medo da água e entra nela com determinação. Os caracóis que carrega na mão estão cheio de água, e seus cabelos estão soltos ao vento. 
Os caracóis liberam a água em espiral e ela gira ao cair...O turbilhão de emoções existe, mas e daí?
Ela não teme seus sentimentos, ela não teme o pudor, o que vão achar dela, ela não teme o próprio medo. Ela se libertou do casulo, e se jogou ao vento. 
Desnuda de roupas e receios, ela se coloca a disposição para sentir coisas novas. E embora inocente do que possa vir, ela simplesmente decidiu enfrentar. Ela se permite limpar pela água, e essa renova seu espírito.
O que seria muito bom, se conseguíssemos realizar. Vamos parar e pensar no seguinte: Temos algo a perder? E esse algo, de fato nos pertence? Se a resposta é NÃO para ambas perguntas. Então o conselho é: DESAPEGUE E EXPERIMENTE SER FELIZ!!!! 
E se a resposta for sim para as duas perguntas? Faça outra: Vale a pena ficar se resguardando das emoções que deseja vivenciar? E até quando isso vai te trazer satisfação?
Semana que vem a gente continua...


Beijos encantados!

Ametista

O cavaleiro de copas - Tarot Musical

 "I did not believe because I could not see
Though you came to me in the night
When the dawn seemed forever lost
You showed me your love in the light of the stars".


E continuando nossa jornada pelo caminho da vida... 
Eis que surge o cavaleiro de copas a nos oferecer a taça da felicidade!!!
E quantas vezes estivemos em frente a algo que há tanto desejávamos. E nos deixamos levar por perguntas, medos e devaneios desnecessários. Que só atrapalhariam viver o momento? Pois é, acho que se pararmos prá pensar, incontáveis vezes... 
Copas é o naipe das emoções, é água que corre e procura destino, não deseja ser controlada. E dificilmente controlamos mesmo nossas emoções. Não conseguimos decidir quando vamos sentir raiva, medo, amor ou alegria. Podemos desejar, mas certamente que não iremos controlar esse sentir.
Portanto, eu sugiro que você se permita ser presenteada pelo cavaleiro de copas. O que ele lhe traz? Não sei, mas dificilmente se recusa um presente. E principalmente se esse for do destino. 
Aceite esse, pois o cavaleiro vem calmamente até você com toda a sua imponencia, só prá te oferecer esse presente...
Tenha em mente que estamos aqui para aprender e vivenciar coisas que foram previamente acordadas. Então se nesse momento você se recordar de alguma situação assim. Peça perdão ao universo por isso. E diga com toda a sinceridade que se permite receber novos presentes. O mundo dá voltas... Quem sabe aquele presente não vem de novo até você? E de uma maneira mais elaborada... Hum? O que é seu, vai encontrar um jeito de chegar até você. De um jeito ou de outro!


quarta-feira, 11 de abril de 2012

Mandamentos dos povos nativos (Lindo)!


 1. Levante com o Sol para orar. Ore sozinho (o). Ore com frequência. O Grande Espírito ouvirá, certamente, se você falar.
2. Seja tolerante com aqueles que perderam seu caminho. Ignorância, o convencimento, raiva, inveja e avareza (ganância), vêm de uma alma perdida. Ore para que eles encontrem o caminho.

3. Comece-se a si mesmo, por si mesmo. Não deixe que outros façam seu caminho por você. É o seu caminho e somente seu. Outros podem andar com você, mas ninguém pode fazer o seu caminho para você.

4. Trate os convidados em seu lar com muita consideração. Sirva o melhor alimento, a melhor cama e trate-os com respeito e honra.

5. Não tome o que não é seu, seja um indivíduo, comunidade, ou cultura. Se não lhe foi dado ou se você não ganhou. Não o seu.

6. Respeite todas as coisas que estão sobre a terra, sejam as pessoas, plantas, animais ou pedras.

7. Honrar os pensamentos, desejos e palavras de todos. Nunca desdenhe ou ridicularize-os, nem seja grosseiro. Respeite o direito de cada pessoa em sua expressão pessoal.

8. Nunca fale mal dos outros. A energia negativa que você colocar para o universo se multiplicará quando ela retornar para você.

9. Todas as pessoas cometem erros. E todos os erros podem ser perdoados.

10. Pensamentos maus causam doenças da mente, corpo e espírito. Pratique o otimismo.

11. A natureza não é para nós. É parte de nós. Ela é parte de sua família no mundo.

12. As crianças são as sementes do nosso futuro. Semear o amor em seus corações e regá-las com sabedoria e lições da vida. Quando eles crescem, dar-lhes espaço para crescer.

13. Evite machucar os corações das pessoas. O veneno da dor causada irá retornar para você.

14. Seja verdadeiro o tempo todo. Honestidade é o teste da vontade neste universo.

15. Mantenha-se equilibrado. Mental si mesmo, seu corpo espiritual, o seu corpo emocional, e seu corpo físico: todos eles têm a necessidade de serem fortes puros e saudáveis.

Exercite o corpo para fortalecer a mente. Cresça espiritualmente para curar doenças emocionais.

16. Tome decisões conscientes sobre o que será e como reagirá. Seja responsável por suas próprias ações.

17. Respeite a privacidade e o espaço pessoal dos outros. Não toque as propriedades pessoais de outras pessoas, especialmente objetos religiosos e sagrados. Isso é proibido.

18. Seja fiel a si mesmo em primeiro lugar. Você não pode nutrir e ajudar os outros se você não puder nutrir e ajudar a si mesmo primeiro.

19. Respeitar as crenças religiosas dos outros. Não impor aos outros suas próprias crenças.

20. Compartilhe sua boa fortuna com os outros.

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Ritual de proteção - Cavaleiros templários


Esse ritual é simples mas pode te ajudar a ter proteção no lar, ou ainda a conseguir algo que esteja muito difícil. 
Em um local tranquilo da sua casa, acenda a vela vermelha e faça a seguinte oração: 

 Força de cristo, espada de poder,
Pela cruz divina e graça de Maria
Venha nos defender!
Que teu escudo seja minha fortaleza,
Que tua fé seja meu espelho.
Que tua coragemme ilume e me ajude a resolver (dizer questão).

Acenda o incenso e passe por todos os comodos da casa. Deixe queimar o final na entrada de sua residencia.

Vela: Vermelha
Dia da semana: Quarta-feira
Incenso: Alecrim
Lua: Crescente ou cheia

terça-feira, 3 de abril de 2012

Ser feliz...



 SER FELIZ É FÁCIL

Ser feliz é questão de condição, do espírito, da mente e do corpo.
Ser feliz é conseguir se equilibrar após calorosa disfunção emocional.
Ser feliz é se amar, e também ao mundo se doar, mesmo que em bons pensamentos, mesmo que atitudes pequenas, mas que nos reflita em bem estar.
Ser feliz é se entregar a ideias que nos faça bem, mesmo que absurdas a outros, mesmo que além de possibilidades nossas, é imaginar nosso sucesso para sermos felizes no astral; então este se fará no real.
Ser feliz é ser simples, ser sincero, coração leve e respiração amena, mesmo frente a problemas de vulto, mesmo a desgraças a acontecer, se estamos em estado de graça tudo pode ser pensado antes de se lançar a decisões a nos frustrar.
Ser feliz é ir além de nossos limites de paciência, felicidade é supremacia do bem estar, é conquistar nossa real liberdade, nossa verdade a muito duramente procurada.
Ser feliz é ter o conselho certo a dar, a palavra que será sempre bem recebida e a solução mesmo que longínqua bem compreendida, é viver a margem dos sofrimentos tolos, a margem das emoções negativas, se alimentar do real néctar da beleza interior que temos.
Ser feliz é amar ao próximo, mesmo que este não nos compreenda nos tenha restrições, nos faça desgosto, ou nem saiba que existimos.
Ser feliz é construir esta felicidade, é provocar a conspiração astral a nosso favor, sempre dando o melhor de nós, sempre procurando formas saudáveis de pensar, mesmo que seja em fantasias doces que possa não se realizar; o inicio desta construção não importa; o que vale é seu beneficio final.
Ser feliz é ser você, se sentir bem dentro de seu corpo, com seu espírito em paz, com pensamentos para o bem, mesmo que seja só seu, é não cobiçar por não querer fazê-lo, é não desejar o mal por não se sentir ruim para isto; é adequar seu dia a seus projetos e não se frustrar se estes não derem resultado, pode não ser este o momento e sim mais tarde, quando o sucesso será garantido; é acreditar que é uma benção e não um tormento sua vida; é agradecer pelo que tem e pelo que de ruim não tem; mesmo que tenhamos sofrimentos, estes poderiam sempre ser piores; e a felicidade bem estruturada em nós elimina nossa emoção má, nosso sofrimento, nos redime dos males do corpo para que a energia benéfica da felicidade em nós tome posse.
A felicidade é sedativo às dores do corpo, pois que a mente suplanta nossos desgostos físicos com bem estar interior, nos alimenta do amor de Deus;


Autor desconhecido

domingo, 1 de abril de 2012

Canção de poder



Chamo a Força Encarnada
Para usar as minhas mãos
Para expulsar os malfazejos
Que atrapalham meus irmãos 


Chamo os Seres Sagrados
Pra me dar a proteção
E a Águia vai por cima
E o Leão vai pelo chão 


Segue a Águia em seu vôo
Para me dar a visão
E quando eu toco o meu tambor
É quem segura a minha mão 


O Leão com sua força
Reinando na imensidão
E essa é a força que Eu sinto
Dentro do meu coração 


Fique muito alinhado
Diante desta afirmação
Eu uso a Luz do Amor
Prá te tirar da escuridão 



Autoria: Léo Artése!

As 7 verdades do bambu


O bambu nos ensina sete verdades:

A primeira verdade que o bambu nos ensina e a mais importante: humildade diante dos problemas, das dificuldades.

Segunda verdade: o bambu cria raízes profundas. É muito difícil arrancar um bambu, pois o que ele tem para cima tem para baixo também.

Terceira verdade: Você já viu um pé de bambu sozinho? Apenas quando é novo, mas, antes de crescer, ele permite que nasçam outros a seu lado (como no cooperativismo). Sabe que vai precisar deles. E estão sempre grudados uns nos outros, tanto que, de longe, parecem uma árvore. Às vezes tentamos arrancar um bambu lá de dentro, cortamos e não conseguimos. Os animais mais frágeis vivem em bandos, para que desse modo se livrem dos predadores.

A quarta verdade que o bambu nos ensina é não criar galhos. Como tem a meta no alto e vive em moita, comunidade, o bambu não se permite criar galhos. Nós perdemos muito tempo na vida tentando proteger nossos galhos, coisas insignificantes que damos um valor inestimável. Para ganhar, é preciso perder tudo aquilo que nos impede de subirmos suavemente.

A quinta verdade é que o bambu é cheio de nós ( e não de eu`s). Como ele é oco, sabe que se crescesse sem nós seria muito fraco. Os nós são os problemas e as dificuldades que superamos. Os nós são as pessoas que nos ajudam, aqueles que estão próximos e acabam sendo força nos momentos difíceis.

A sexta verdade é que o bambu é oco, vazio de si mesmo. Enquanto não nos esvaziarmos de tudo aquilo que nos preencha, que roube nosso tempo, que tira nossa paz, não seremos felizes.

Por fim, a sétima lição que o bambu nos dá é: ele só cresce para o alto. Ele busca as coisas do Alto. Essa é a sua meta.

Retirado do livro "Buscando as coisas do alto"

sábado, 31 de março de 2012

quinta-feira, 29 de março de 2012

Programação - Convenção de Bruxas & Magos de Paranapiacaba

Pessoas queridas. Já está disponível a programação da XIX Convenção de Bruxas e Magos de Paranapiacaba.

Abaixo eu disponibilizo o link em pdf prá vocês baixarem...

Programação

A gente se encontra por lá então!

Beijinhos!

Bruxas...

 São muito estranhas as Bruxas.
Gente de coração desarmado,
sem ódios e preconceitos baratos.

Gente que fala com bicho e planta,

dança na chuva e se alegra com o sol.

Gente que cultua a Deusa e lhe faz celebrações.
Falam de amor com os olhos iluminados, como pares de lua cheia.

Gente que erra e reconhece,
cai e se levanta com a mesma energia das grandes mares.

Apanham e assimilam os golpes,
tirando lição dos erros e fazendo redentoras suas lágrimas e sofrimentos.

Amam como missão sagrada
e distribuem amor com a mesma serenidade
com que distribuem o pão.

Gente que segue em busca de seus sonhos,
independente das agruras do caminho.

Gente que vê o passado como referencial,
o presente como luz
e o futuro como meta.

(Autor desconhecido)

quarta-feira, 28 de março de 2012

Kuan Ying

 

Kuan Yin é a Salvadora Compassiva do Leste. Por todo o Oriente altares dedicados a esta Mãe da Misericórdia podem ser achados em templos, casas e grutas nos caminhos.

Orações à Presença dela e à sua Chama estão incessantemente nos lábios dos devotos à medida que buscam orientação e socorro em todas as áreas da vida.

Orações à Presença dela e à sua Chama estão incessantemente nos lábios dos devotos à medida que buscam orientação e socorro em todas as áreas da vida.

Muito presente na cultura oriental, Kwan Yin tem despertado interesse em seu caminho e ensinamento entre um número crescente de devotos ocidentais, que reconhecem a poderosa presença da "Deusa da Misericórdia", junto com a da Virgem Maria, como iluminadora e intercessora da Sétima Era de Aquário.

A longa história de devoção a Kwan Yin mostra-nos o caráter e o exemplo desta Portadora de Luz que não somente dedicou sua vida a seus amigos mas sempre assumiu o papel de intercessora e redentora. Durante séculos, Kwan Yin simbolizou o grande ideal do Budismo Mahayana em seu papel de bodhisattva (chinês p'u-sa), literalmente, "um ser de bodhi, ou iluminação", destinado a se tornar um Buda, mas que renunciou ao êxtase do nirvana, como um voto para salvar todas as crianças de Deus.

O nome Kwan Shih Yin, como é freqüentemente chamada, significa literalmente "aquela que considera, vigia e ouve as lamentações do mundo". Segundo a lenda, Kwan Yin estava para entrar no céu, porém parou no limiar ao ouvir os gritos do mundo.


Origem da devoção

Existe ainda muito debate acadêmico relativo à origem da devoção à bodhisattva feminina Kwan Yin. Ela é considerada a forma feminina de Avalokitesvara, bodhisattva da misericórdia do Budismo indiano, cuja adoração foi introduzida na China no terceiro século.

Estudiosos acreditam que o monge budista e tradutor Kumarajiva foi o primeiro a se referir à forma feminina de Kwan Yin, em sua tradução chinesa do Sutra do Lótus, em 406 a.C. Dos trinta e três aparecimentos do bodhisattva mencionados em sua tradução, sete são femininos. (Devotos chineses e budistas japoneses desde então associaram o número trinta e três a Kwan Yin.)

Embora Kwan Yin tenha sido retratada como um homem até o século X, com a introdução do Budismo Tântrico na China no século oitavo, durante a dinastia T'ang, a imagem da celestial bodhisattva como uma bela deusa vestida de branco era predominante e o culto devocional a ela tornou-se crescentemente popular. No século nono havia uma estátua de Kwan Yin em cada monastério budista da China.

Apesar da controvérsia acerca das origens de Kwan Yin como um ser feminino, a representação de um bodhisattva, ora como deus, ora como deusa, não é inconsistente com a doutrina budista. As escrituras explicam que um bodhisattva tem o poder de encarnar em qualquer forma - macho, fêmea, criança e até animal - dependendo da espécie de ser que ele procura salvar. Como relata o Sutra do Lótus, a bodhisattva Kwan Shih Yin, "pelo recurso de uma variedade de formas, viaja pelo mundo, conclamando os seres à salvação". *

Pela lenda do século XII , do santo budista Miao Shan, a princesa chinesa que viveu em aproximadamente 700 a.C. e que largamente se acredita tenha sido Kwan Yin, reforça a imagem da bodhisattva feminina. Durante o século XII monges budistas estabeleceram-se em P'u-t'o Shan - a ilha-montanha sagrada no Arquipélago de Chusan, ao largo da costa de Chekiang, onde se acredita tenha Miao Shan vivido por nove anos, curando e salvando marinheiros de naufrágios -, e a devoção a Kwan Yin espalhou-se ao longo do norte da China.

Essa ilha pitoresca tornou-se o centro principal de adoração à Salvadora misericordiosa; multidões de peregrinos viajavam dos mais remotos cantos da China e até mesmo da Manchúria, Mongólia e Tibet para assistir ali às cerimônias religiosas. Houve época em que havia mais de cem templos na ilha e mais de mil monges. As tradições narram inúmeras aparições e milagres de Kwan Yin na ilha, sendo relatado que ela aparecia aos fiéis em uma certa gruta local.

Na seita "Terra Pura" do Budismo, Kwan Yin faz parte de uma tríade governante que é representada freqüentemente em templos e é um tema popular na arte budista. Nessas pinturas o Buda da Luz Ilimitada - Amitabha (chinês A-mi-t'o Fo e japonês Amida) está no centro; à sua direita está o Bodhisattva da força ou poder, Mahasthamaprapta, e à sua esquerda está Kwan Yin, personificando a misericórdia infinita.

Ritual para Cura
Segure um copo com água em sua mão, invoque Kuan Yin para que derrame o néctar de seu sagrado jarro sobre o copo com água, visualizando a cura que deseja. Em seguida, sem pressa, tome pequenos goles, mas, antes, diga:

Tomo esta Água da Vida.
Proclamo a Água de Luz.
Ao levá-la para dentro do meu corpo,
ela faz o meu corpo curar e brilhar.
Tomo esta Água da Luz.
Proclamo-a a Água de Deus.
EU SOU um Mestre em tudo que Sou. 

Fonte do ritual: Coisas de fada