Pesquisar

Carregando...

sábado, 31 de julho de 2010

Fazendo suas magias


Antes de realizarmos nossos feitiços e magias, temos toda uma preparação não é mesmo? Eu por exemplo, coloco uma música, acendo um incenso, enquanto organizo o que preciso... Pedras, varinha, ervas, velas, grimório etc. E me preparo para usar as energias a meu favor. Mas quais energias podemos usar em nossos rituais? Várias.


  1. Natural: Forças da natureza como, por exemplo, pedras, cristais, madeira, folhas, sementes, flores etc.
  2. Elemental: A energia dos reinos elementais – Terra, fogo, ar, água – Gnomos, salamandras, fadas, sílfides, ondinas e sereias.
  3. Planetária: A energia dos planetas e suas “propriedades”. Exemplo. Júpiter, num encantamento de proteção. Lua para vidência e etc.
  4. Divina: O auxílio das divindades.
  5. Pessoal: Energia interna.

Não conheço nenhum feitiço que use apenas uma das energias citadas. Todos usam duas ou ate mais. Cabe a bruxa decidir com qual vai trabalhar mais intensamente. Mas certamente, a energia pessoal vale muito em todos os casos.

Quando trabalhar com energia natural, tome cuidado para não tirar folhas, frutos e flores das árvores, antes de agradecer a dríade e aos espíritos que habitam a arvore. Para não desrespeita-los. É costume, por exemplo, deixar um pouco de leite, pedacinhos de pão, um potinho de mel, etc. Se usar madeira e penas, que tenha caído da arvore ou animal naturalmente.

Ao trabalhar com energia elemental, trate os elementais com respeito. Eles não estão no ritual para serem submetidos aos seus desejos, e sim para ajudá-la (o).

A energia planetária como o próprio nome diz, é a energia dos planetas. E para usá-la bem e a seu favor, devemos respeitar as horas planetárias e a energia regente dos planetas em cada dia da semana. Não é difícil não, só precisa de um pouco mais de atenção. A energia planetária regente em cada dia da semana está no post “A mágica de cada dia”.

É comum na bruxaria, quando iniciamos nossos estudos e as pessoas sabem, elas costumam pedir feitiços, encantamentos, patuás, consultas etc. Nada contra, normal até. O grande lance é entender sobre isso, e ter controle suficiente para realizar a magia. Às vezes é complicado você manter a energia no circulo realizando um ritual para si, para os outros então, é um pouquinho mais.

Fazer rituais e feitiços para outras pessoas, não é algo fácil. A intenção pode ser boa, mas a forca da energia usada pode não ser suficiente. Em alguns casos você pode pedir para a pessoa untar uma vela, colocar ali sua intenção e desejo. Ajuda, mas ainda não é o suficiente. Entra ai a tal da energia pessoal. Por isso é tão delicado.

E outra coisa. Caso precise fazer algo que não seja feitiço, como por exemplo, leitura de cartas, acender velas, você deve avisar a pessoa direcionada. Um simples pensamento positivo já ajuda. O sucesso do ritual vai depender mais da concentração do que dos materiais usados. E ainda, para lhe ajudar, você pode contar com o apoio de seu guardião, animal totem, ou ate mesmo alguma egrégora que costume invocar. Eis algumas dicas:

  • Evite realizar rituais quando estiver doente, estressada, ou sobrecarregada. Nem para você, nem para os outros. A energia usada precisa estar em equilíbrio assim como você.
  • Acostume-se traçar um circulo de proteção. Auxilia a manter a energia e banir a que não vai ajudar,
  • Tome banho antes, o normal e em seguida um com ervas. Use ervas que limpam e equilibram também. Um bom exemplo: Arruda e Alecrim,
  • Coloque roupas confortáveis,
  • Use para limpeza incensos, são práticos e objetivos,
  • Enquanto consagra o local, pense em coisas positivas,
Caso seja solicitado para fazer magia para outra pessoa, diga que o ideal é que ela realize seus próprios rituais. E se for o caso, ajude-a com orientações, não se comprometa. Principalmente se for iniciante. Ela fazendo seus proprios rituais, eles se tornam mais efetivos.

Não queira abraçar os outros, nem o mundo! Lembre-se, seu corpo é um templo sagrado e deve ser mantido em equilíbrio. Junto a deus, as divindades e de você mesmo!

Boa sorte!

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Magias, feitiços, rituais & Cia


Ser bruxa é bom, aprender fazer feitiços, também. E ver que eles funcionam... Melhor ainda! Sei que ta parecendo propaganda de cartão de credito, mas o fato é que ao iniciar os estudos mágicos, muitas pessoas se deslumbram achando que podem dominar o mundo, mudar a vida, ter tuuuudo a seus pés... Seria muito bom se fosse assim. Mas nem tudo é de fato como deveria ser... Profundo isso!

Algumas pessoas agem assim sabia? Esquecem do livre arbítrio, da vontade alheia na historia, e por que não dizer do modo de evolução de cada um.


Tem coisas que você pode dar um empurrãozinho com magia sim. Mas tem coisas que precisam seguir o curso natural das coisas... Confuso? Explico. E pra ficar mais fácil, vou usar o amor... De novo!

Pense na seguinte situação: Você gosta muito de fulano, e fulano até que gosta de você, mas na realidade, as coisas não rolam, tem sempre algo atrapalhando. E você, como não gosta de esperar, da um empurrãozinho... As coisas começam a dar certo, os dois ficam juntos, e é tudo lindo... Até um tempo, por que depois as coisas ficam insuportáveis... Por que será? É livre arbítrio na jogada, e a lei do universo deixada de lado. Por que ao invés de usar magia para acelerar o processo de evolução, você não usou para ajudar? As coisas seriam diferentes. Em suma, tem coisas pelas quais você tem que passar e pronto acabou! Eu sei, eu sei, é dolorido. Mas faz parte da evolução de todo ser humano, afinal seria muito chato vir pra cá, nascer, crescer, reproduzir, ficar um tempo vendo os resultados e depois ir embora... E cadê a emoção da historia?

Novamente bato na tecla da lei tripla. É legal ter as coisas que deseja? sim. Mas não vai ser nada legal ter que pagar por coisas erradas que fez no meio do caminho para consegui-las. Portanto, pense bem antes de fazer qualquer coisa que possa prejudicar alguém. Assim você vai conseguir curtir sem culpa os resultados colhidos através dos seus feitiços magias e cia.

Por Ametista

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Lammas ou Lughnassadh



Hemisfério Norte: 02 de Fevereiro
Hemisfério Sul: 01 de Agosto

Imbolc ou Candlemas, ocorre no pico do inverno, tempo em que a terra se encontra fria. A palavra Imbolc significa "no leite". Marcando o inicio da lactação dos animais. E candlemas vem de velas.

Simboliza o tempo que a deusa cuida do menino sol.

Imbolc dá boas vindas a primavera, e prepara as plantas para o crescimento das flores. Época que a terra acorda do inverno e renasce.

Em Imbolc a deusa Brigith é honrada pelos celtas. Pois seu fogo sagrado queimou durante todo o inverno nas casas, evitando assim que o frio entrasse.

Imbolc ou Candlemas é tempo de purificação e banimento, sendo portanto comum que os bruxos usem vassouras mágicas no ritual, como maneira de limpar o velho para que com a chegada da primavera, venham com as flores coisas novas. O tempo de iluminação, e as velas simbolizam isso.


Correspondências:

Cores: Vermelho, laranja e branco
Deuses: Deusa, no seu aspecto fertilizador e Deus no seu aspecto menino.
Ervas: Urze, sálvia branca, calêndula, limão, dente-de-leão, manjericão, sementes de açafrão, rosas, freixo, aveleria, verbena, violeta, baunilha.
Pedras: Quartzo branco, citrino, turmalina amrela, turmalina verde, quartzo rosa, hematita, rubi, granada, zircônia vermelha, pérolas, coral, ágata vermelha e topázio.

Você pode fazer:

Travesseiros dos sonhos para as outras pessoas da família;
Colher pedras para montar o seu círculo sagrado,
Consagrar e encantar velas que serão usadas durante o restante do ano em seus encantamentos,
Colocar três caroços de milho no altar, simbolizando a deusa tripla,

Fonte consultada: Wicca a religião da deusa
Adaptado por Ametista

Mantra Om

Para ouvir e relaxar...

terça-feira, 27 de julho de 2010

A simbologia do número três


Os números estão sempre presente nos rituais e trabalhos mágicos. Tem sempre um que vibra mais em nós, e geralmente é usado pelo sintonia que temos com ele. No meu caso são dois. O sete e o nove. Gosto muito deles. É claro que nem sempre posso usá-los simplesmente por gostar e ter sintonia. Na magia temos regras, e se as coisas precisam sair do jeito certo temos que respeitá-las. Portanto, não aconselho fazer um ritual que peça por exemplo,  07 rosas vermelhas, e você derepente tenha apenas 5. Tudo bem que a intenção, lógico vai a ser melhor, o desejo então nem se fala. Mas o poder do número, a vibração, não vai ser a mesma, seu ritual pode dar certo, mas talvez não do jeito que seria se tivessem as sete rosas, ou ainda num tempo diferente...E vamos combinar, já que estavamos fazendo um ritual, é por que precisamos de algo, digamos, preciso.

Então, vamos falar um pouco do número três, que já é nosso velho conhecido.

O número três em síntese, simboliza auto-expressão, criação e fruto. É a junção do masculino e feminino que resulta em um  novo ser.

Na wicca, as três faces da deusa. A crescente, a cheia e a minguante.

Toda bruxa, busca uma dessas fases da lua para realizar seus feitiços e rituais, pois acreditamos que dependendo da intenção, o poder é intensificado pela energia da lua. Assim sendo, é normal que os rituais ligados a dinheiro, estudos, prosperidade, fartura e espiritualidade por exemplo, sejam feitos na lua crescente. Já para os feitços de proteção, amor, fertilidade, saúde e paixão, (por que não dependendo do caso). São feitos na lua cheia, cuja energia é considerada a mais poderosa pelas bruxas. E para os rituais, cujos pedidos sejam ligados a fim de uma situação, (dívidas por exemplo), quebra de feitiço, retirada de coisas ruins e obstáculos, usamos a lua minguante. Essas são as fases mais usadas, a luz nova, considerada a lua negra, é muito delicada para magia, primeiro, por que é a fase que a lua se esconde do céu, e os místicos não acham isso muito bom em magia. E também pelo fato de ser considerado o período em que a mulher inicia sua ovulação, o que também é um período delicado. E em geral, pode deixar a energia bem baixa.


Ainda em relação a Wicca, temos os três mistérios encontrados pelo iniciado no caminho da wicca que são os mistérios da transformação, fermentação os obscuros.

Mistérios da Transformação: Mistérios mundanos
Mistérios da Fermentação: Mistérios do ventre feminino. Menstruação
Mistérios do caldeirão ou Obscuros: Relacionados a natureza oculta.

Na wicca, assim como na bruxaria, o simbolo da triluna simboliza as tres faces da deusa, e o simbolo da triskle ou triskelion que simboliza o amor, o poder e a sabedoria.

Voltando ao assuntos feitiços, que começou esse post, uma regra muito importante tem que ser lembrada em todo e qualquer feitiço a ser realizado, que é a lei tripla - Causa, ação e reação. Claro que queremos conseguir o objetivo com nosso feitiço/ritual, mas é importante jamais mecher com livre arbítrio. Lembre-se, o que faz pra você volta em triplo. Então, de que adianta você conseguir o que quer e prejudicar meio mundo? Depois vai ter que limpar a sujeira..." Faça o que desejar, sem a ninguém prejudicar". Um dos exemplos mais citados em relação a lei tripla, são os feitiços de amor...Fazei com que fulano se apaixone por mim...O fulano se apaixona, e você tem um amante e tanto durante um período de tempo. Depois, você tem um vegetal. Que nem vai ligar prá você mais, o amor não foi natural, espontaneo e verdadeiro, portanto...

Mas voltando ao número três...

Alguns panteões tem em sua egrégora deuses ou deusas trindades. Podemos usar como exemplo, a tríade egípcia: Ísis, Hórus e Osiris. Ou ainda, Vishinu, Brahma e Shiva. No panteão indiano. No catolicismo, temos as três pessoas da trindade que são. Pai, filho e espírito santo.

Curiosidades do número três:

Foram três reis magos que foram visitar Jesus quando ele nasceu.

O número 9 é manifestação do número 3 três vezes.

Na mitologia nórdica, há três mundos: Asgard, Midgard e Hell. Todos na base de Ygddrasil, a árvore do mundo.

No Tarot, a carta que simboliza o número três é a Imperatriz

Que sugere o início do círculo de ação feminina. O princípio da maternidade. O enforcado, e o mundo. Respectivamente: Sofrimento e realização.

Bem, já viu que seu professor de matemática tava certo quando disse que os números estavam em todos os lugares, ou até mesmo a matemática...Agora você pode descobrir com qual número vai trabalhar, uma dica importante antes dessa decisão, é fazer o cálculo de seu número chave. Procedimento esse que conseguimos através da nossa data de nascimento. Mas tem sites legais que fazem isso sem dor de cabeça. Depois disso, é só por a mão na massa, com consciência é claro.

Por ametista

domingo, 25 de julho de 2010

As Valquírias



Valquírias as deusas guerreiras.
Eram consideradas assistentes de Odin, e quando não estavam assistindo as batalhas em Midgard, serviam comida e bebida ao deus. Eram fortes, altas e belas. Eram as valquírias as responsáveis por levar ao palácio de Valhala os guerreiros mortos em batalha, sendo dentre eles os mais valorosos.

O nome Valquíria simboliza "a que escolhia os mortos". Ou seja, antecipadamente, eram elas que escolhiam quem ia ganhar ou perder a batalha. E em muitas das vezes, não aceitavam a intervenção de Odin. Desobedecendo-o abertamente.

Quando as valquírias escolhiam um guerreiro como favorito, protegiam ele pelo resto da vida, e em alguns casos, podendo transmitir a esse conhecimentos mágicos.

As valquírias também tinham o dom da visão.

Seus animais eram o cisne, o cavalo alado, o gavião, e o corvo. E elas podiam se metamorfosear em um desses. Eram filhas de Odin com Erda, e eram subordinadas a Freya e as nornes. Atuavam sobretudo como divindades protetoras. O maior desejo de um iniciado era se casar com uma Valquíria, e alcançá-la conscientemente, aprendendo e sendo conduzido por ela.

Lendas Saxônicas relatam que mulheres apareciam em meio a batalha, envoltas em brumas, auxiliando os guerreiros ou sendo amantes dos mais valentes, e depois desapareciam.

Elementos: Ar e água.
Animais Totênicos: Cisne, cavalo, corvo e gavião.
Cores: Branco, prateado, furta-cor.
Árvores: Freixo, sorveira, teixo.
Plantas: Acônito, Cólquico, Centáurea.
Pedras: Labradorita, Opala, Safira.
Metais: Ferro, Bonze.
Datas de celebrações: 31/01 e 16/02.
Símbolos: Armadura, escudo, elmo, corrente de metal, objetos de poder, escudos fluídicos de proteção, aurora boreal, penas de cisne, corvo e gavião, múltiplos de três, talismãs rúnicos de proteção mágica.
Runas: Algiz, As, Calc e Ziu.
Rituais: De proteção em situação de perigo, vencer medo de morte, emantar escudos de proteção.

Fonte consultada: Mistérios Nórdicos - Mirella Faur
Adaptado por Ametista

sábado, 24 de julho de 2010

As tres faces da Deusa


Crescente :


Deusas : Atena , Deméter, Ártemis e Vesta
Animais: cervos e animais silvestres Outros
A Deusa da fase Jovem, simbolizar o desabrochar n Uma Nova Vida. A Inocência , o aspecto Criativo Mais de Nossa Mente . A liberdade. n Rituais Uma Deusa virgem São realizados Novos Projetos n º , parágrafo Novos inícios de ciclos .



Cheia:

Deusas: Ísis , Deméter e Freya.
Animais: Gato e pomba .
A mãe Que Zela Pelo Seu Filho EO aquece , mantendo- o Seguro. Mais Um Pouco Cores agressivas Que Fazer Como da Jovem , Como Por exemplo o vermelho . A doadora de vida. Invocada em rituais de proteção.




Minguante:


Deusas: Badb e Baba Yaga.
Animais: Coruja , Lobo e Corvo.
Sem Uma mãe Não Ha sem Vida, Jovem hum, Continuidade . E sem o FIM UM avó . Regente do submundo , culturas em ALGUMAS Pagas , É associdada Também com Hécate, OU Morrigan . Deve Ser invocada em rituais de Mudança .



Por Ametista

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Crianças Indigo



Crianças indigo, também são chamados de novos humanos. Crianças com pensamentos em relaão a humanidade, muito avançados. Que tem consciencia de que tem uma missão muito especial nesse mundo. Junto a seus pais e a sociedade. Em suma Uma Criança Índigo é aquela que apresenta um novo e incomum conjunto de atributos psicológicos e mostra um padrão de comportamento geralmente não documentado ainda. Este padrão tem fatores comuns e únicos que sugerem que aqueles que interagem com elas (pais em particular) mudam seu tratamento e orientação com objetivo de obter o equilíbrio. Ignorar esses novos padrões é potencialmente criar desequilíbrio e frustração na mente desta preciosa nova vida.

Elas vêm ao mundo com um sentimento de realeza e freqüentemente agem desta forma.
Elas têm um sentimento de "desejar estar aqui" e ficam surpresas quando os outros não compartilham isso.
Auto-valorização não é uma grande característica. Elas freqüentemente contam aos pais quem elas são.
Elas têm dificuldades com autoridade absoluta sem explicações e escolha.
Elas simplesmente não farão certas coisas; por exemplo, esperarem quietas é difícil para elas.
Elas se tornam frustradas com sistemas ritualmente orientados e que não necessitam de pensamento criativo.
Elas freqüentemente encontram uma melhor maneira de fazer as coisas, tanto em casa como na escola, o que as fazem parecer como questionadores de sistema (inconformistas com qualquer sistema).
Elas parecem anti-sociais a menos que estejam com outras do mesmo tipo. Se não existem outras crianças com o nível de consciência semelhante em volta, elas freqüentemente se tornam introvertidas, sentindo-se como se ninguém as entendesse. A escola é freqüentemente difícil para elas do ponto de vista social.
Elas não responderão à pressão por culpa do tipo: "Espere até seu pai chegar e descobrir o que você fez".
Elas não são tímidas em fazer você perceber o que elas precisam.

Tipos de Crianças Índigo

Existem quatro tipos diferentes de Índigos e cada um tem uma proposta:

Humanista: Primeiro, existe o Índigo Humanista que vai trabalhar com as massas. Eles serão os futuros doutores, advogados, professores, vendedores, executivos e políticos. Vão servir as massas e são hiperativos. São extremamente sociais.

Conceitual: Os Índigos Conceituais estão mais para projetos do que para pessoas. Serão os futuros engenheiros, arquitetos, projetistas, astronautas, pilotos e oficiais militares. Eles não são desajeitados, ao contrário, são bem atléticos como crianças. Eles têm um ar de controle e a pessoa que eles tentam controlar na maioria das vezes é a mãe se são meninos. 

Artista: Este tipo de Índigo é muito mais sensível e freqüentemente menor em tamanho, embora isso não seja uma regra geral. Eles são mais fortemente ligados às artes. Eles são criativos e serão os futuros professores e artistas. Em qualquer campo que eles se dediquem será sempre pelo lado criativo. 

Interdimensional: O Índigo Interdimensional é muito maior do que os demais Índigos, do ponto de vista de estatura. Entre 1 e 2 anos de idade você não pode dizer nada para eles. Eles dizem: "Eu já sei. Eu posso fazer isso. Deixe-me sozinho". Eles serão os que trarão novas filosofias e espiritualidade para o mundo. Podem ser mais valentões porque são muito maiores e também porque não se encaixam no padrão dos outros três tipos.

Dicas para reconhecer os Índigos:

  • Tem alta sensibilidade
  • Tem excessivo montante de energia
  • Distrai-se facilmente ou tem baixo poder de concentração
  • Requer emocionalmente estabilidade e segurança de adultos em volta dela
  • Resiste à autoridade se não for democraticamente orientada
  • Possui maneiras preferenciais no aprendizado, particularmente na leitura e matemática.
  • Podem se tornar frustrados facilmente porque têm grandes idéias, mas uma falta de recursos ou pessoas para assistirem pode comprometer o objetivo final.
  • Aprendem através do nível de explicação, resistindo à memorização mecânica ou serem simplesmente ouvintes.
  • Não conseguem ficar quietas ou sentadas, a menos que estejam envolvidas em alguma coisa do seu interesse.
  • São muito compassivas; têm muitos medos tais como a morte e a perda dos amados.
  • Se elas experimentarem muito cedo decepção ou falha, podem desistir e desenvolver um bloqueio permanente.
Crianças indigo são mais sensíveis, e portanto, precisam de maior atenção.
As Crianças Índigo são freqüentemente tituladas como tendo ADD (Attention Deficit Disorder) ou alguma forma de hiperatividade. Em muitos casos são tratados com química quando deveriam ser tratados de forma diferente.




O que podemos fazer?


  • Estas crianças estão aqui para nos ajudar na transformação do mundo. Portanto, nós precisamos aprender com elas, principalmente escutando-as e observando-as. Não obstante, estamos relacionando algumas regras básicas que precisamos observar para não tolhermos o brilho dessas crianças:
  • Trate os Índigos com respeito. Honre sua existência na família.
  • Ajude-os a criar suas próprias soluções disciplinadas.
  • Dê a eles escolha em tudo.
  • Nunca os diminua, nunca.
Sempre explique o porquê de você dar instruções. Escute essas explicações por você mesmo. Não parece estúpida a expressão "porque eu disse que deve ser assim"? Se você concorda com a estupidez de expressões assim, então reconsidere suas instruções e as mude. Eles o respeitarão por isso e esperarão. Mas se você der a eles ordens autoritárias e ditatoriais sem bondade e razões sólidas, essas crianças o derrotarão. Elas simplesmente não vão obedecer e o que é pior, elas vão dar uma lista de motivos que desclassificam suas intenções. Algumas vezes suas razões podem ser simples, como por exemplo, "porque isso vai me ajudar hoje, pois estou realmente cansado". A honestidade vencerá como nunca antes. Eles vão pensar sobre isso e acatarão.

Dicas no relacionamento com Índigos

Os Índigos são abertos e honestos, isso não é uma vulnerabilidade, mas a maior força. Se você não for aberto e honesto com eles, mesmo assim eles serão com você, no entanto, eles não o respeitarão.

Marasmo pode trazer arrogância para os Índigos, portanto não os deixe cair no marasmo. Se eles agem de forma arrogante, isso significa que eles precisam de novos desafios e novos limites. Alimente seus cérebros mantendo-os ocupados da melhor forma possível.

Pais, professores e orientadores devem estar aptos para definir e manter limites claros, ainda que suficientemente flexíveis para mudar e ajustar esses limites quando necessário, baseados no crescimento emocional e mental, pois os Índigos crescem rápido. Ser firme, mas justo é necessário para a segurança deles e para nossa.

A mensagem dada e transmitida pelos adultos deve ser mais prazerosa do que dolorosa, e mais baseada no amor do que no medo.


  • Mantenha a criança informada e envolvida.
  • Evite mal-entendidos simplesmente dando explicações.
  • Não perca a paciência com sua criança.
  • Evite dar ordem (verbos no imperativo). Ao invés de ordens verbais, utilize o toque para chamar a atenção deles. Eles são muito sensíveis ao tato (toque no ombro, aperto de mão, abraço, etc).
  • Mantenha sua palavra.
  • Negocie com cada situação.
  • Não esconda nada e não use linguagem abusiva.
  • Deixe sua emoção mostrar amor e não ódio.
  • Se uma repreensão é dada, crie situações de dar um tempo ou folga.
  • Discuta a situação geradora da repreensão após seu término.
Depois de tudo, sempre reúna com a criança e reveja se houve um aprendizado e crescimento após a repreensão.


IMPORTANTE:

Lembre-se que punição não funcionará com essas crianças. Punição é diferente de repreensão. Punição é baseada na culpa enquanto que repreensão é baseada num crescimento ou melhoramento.

Fonte: www.caminhosdeluz.org

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Ano novo Egípcio

                                

O ano novo egípcio acontecia em julho. E era calculado pela quantidade de cheias que o nilo tinha durante o ano. Comemorava-se os dias conquistados por Thot para que as divindades Ísis e Osiris pudessem nascer. Bom para rituais de recomeço. Pedidos relacionados a justiça, e prosperidade.


Por Ametista

terça-feira, 20 de julho de 2010

A bruxa, o caldeirão e a cozinha


Bom, seguindo o ditado bruxesco, dizem que toda bruxa gosta de cozinhar. Não duvido, mas em alguns casos...Bem vou contar minha história, ou um pouco dela.

Eu sempre gostei de assuntos relacionados a magia, ocultismo e tal. Tive meu primeiro jogo de tarot aos 16. Um pouco tarde em relação a outras bruxas, é verdade. Mas foi tão, mas tão especial!!! Bem, seguindo...Sempre fui uma ratinha de biblioteca e lia muito, muito mesmo...Quem não lembra da série Vagalume!!! Noooossa. Pois bem, eu lia. E me lembro de um cujo título era "A maldição do tesouro do faraó". Adorei, foi a partir desse livro que descobri Hórus, e me apaixonei. O deus lua da mitologia egípcia, junto com Thot.
E ainda falando em livros, tenho certeza que alguém já leu ou ouviu alguém falar sobre os livros da Marriom Zimmer Bradley. Especificamente, As brumas de Avalon. Que é maravilhosoooooo!!! É começar a ler, e você viaja até o período em que ela aconteceu...Nada mais existia prá mim! Bom,  foi bom, relembrar. Mas, o assunto é outro. Vamos sair das bibliotecas e ir para a cozinha.

Voltando...Como sabemos toda mulher tem um pouco de bruxa, e eu só fui assumir esse meu lado somente em 2007. A questão pública mesmo, por que antes eu fazia meus feitiços, via as cartas, sempre envolta com muito incenso e vela...Hummmmm. Pois bem, somente em 2007 vim despertar. E descobri que além de todo o cotidiano de uma bruxa, como ler tarot, ver cristais, trabalhar, estudar, estudar...eu também podia cozinhar. E olha que eu nunca fui uma expert no assunto.
Acontece que em meio aos rituais, caldeirão, velas...descobri que a cozinha é um excelente laboratório de bruxa. Resolvi entrar nesse universo, e tô adorando desde então!!!


No início, prá não comprometer a integridade física dos meus familiares (rsrsrssr), comecei com o básico: Saladas e sucos. E somente depois de um período de experiencia, pude avançar para o estágio básico II: Arroz e feijão. E hoje faço um macarrão que todos adoram. Isso me faz tão feliz. Vi o progresso que alcancei. E resolvi avançar. Hoje me encontro no estágio das sobremesas. E meu bolo de banana com canela é um sucesso! Fiz a primeira vez sabath de Mabon. E todos adoraram. Depois coloco a receita.

Eu a cada dia gosto mais de ficar na cozinha, fazendo coisas simples, conversando com minha mãe, tomando chá, organizando alguma coisa...A prática da bruxaria me fez ver muitas coisas, dentre elas que nós mulheres podemos ser livres e ser donas de casa ao mesmo tempo. Não é fácil, mas é possível. Sem ser escravas do fogão.

Mecher a comida, mandar vibrações positivas para a comida enquanto o fogo a aquece, e transforma o que antes era sólido em algo comestível, ver a fumaça subir, o aroma encantar a todos que estão ao redor. Seu útero próximo a panela, recebendo aquele calorsinho gostoso...Agora entendo mais que nunca quando minha mãe dizia que a comida deve ser feita com amor, (nada a ver com a propagando do Sazon). Aposto que a minha mãe como a sua prepara as nossas refeições enviando boas vibrações, e muito, muito amor...O que não deixa de ser parecido com o nosso processo em relação ao caldeirão e nossas magias. Pedimos a grande mãe que nos auxilie na transformação, e colocamos ali, na representação de seu útero. Todo o nosso calor, e concentração. Em prol da realização do nosso desejo.

Então, sugiro que você se redescubra na cozinha, faça como eu, vá de estágios em estágios...Sem pressa, aproveitando e curtindo cada experiencia. E uma idéia legal, seria montar um caderininho de receitas. Sem se preocupar se elas são suas. Elas podem ser da sua mãe, ou da sua vó. Você pode tomá-las emprestadas sem problemas. E depois, nada impede que você crie as suas com base nas que pegou delas. O que importa é a experiência. E garanto, você vai fazer o mesmo questionamento que eu fiz: Por que não tentei antes? E ainda acumular várias páginas de relatos no seu grimório de cozinha!

Então, para evitar essas perguntas, comece! arregace as mangas, colher de pau nas mãos e vamos lá.

Ah, boa sorte!
Por ametista

domingo, 18 de julho de 2010

Sais de banho - Fumaça do dragão


Para prosperidade.


1 xícara de sal
5 gotas de óleo de cereja
2 gotas de óleo de anis.


Coloque tudo em um recipiente para misturar*.
Enquanto mistura visualize a prosperidade entrando da sua casa. E lhe possibilitando o conforto desejado.


* Mentalizando a força e poder da egrégora dos dragões.

Fonte:
Livro mágico da Lua
D J Conway

Danças circulares



Desde a pré história o homem busca o contato com a divindade, e comemora todas as suas conquistas de acordo com sua cultura e costumes. E um desses modos é a dança. As comemorações eram em honra as divindades, em agradecimento as colheitas, ao nascimento de um novo filho, etc. E um desses modos de comemoração, eram as danças circulares.

A história moderna da dança circular:

Foi Bernhard Wosien(1908-1986), bailarino clássico, coreógrafo, pedagogo e pintor, que nas décadas de 50/60 percorreu o mundo recolhendo e resgatando as danças de diferentes povos. Em 1976 visitou a Comunidade de Findhorn no norte da Escócia e, a pedido de Peter Caddy, um de seus fundadores, ensinou pela primeira vez uma coletânea de danças folclóricas para os residentes.

 Bernhard Wosien já estava com mais de 60 anos e buscava uma prática corporal mais orgânica para expressar seus sentimentos. Ele percebeu que havia encontrado o que procurava, pois dançando em Roda, vivenciou a alegria, a amizade e o amor, tanto para consigo mesmo como para com os outros, e sentiu que as Danças Circulares possibilitavam uma comunhão sem palavras e mais amorosa entre as pessoas.


De 1976 em diante centenas de Danças foram incorporadas ao repertório inicial e o movimento passou a se chamar "Danças Circulares Sagradas". E desde então este movimento se espalhou pelo mundo.

A Dança Circular se chama e se torna Sagrada pelo fato de permitir que os participantes entrem em contato com sua essência, com seu EU Superior, com a Centelha Divina que existe dentro de cada um de nós. No momento deste contato, temos a união do corpo(matéria) com o espírito.

No Brasil:

No Brasil, as Danças chegaram através de Sarah Marriot que viveu em Findhorn e foi convidada a vir para o Brasil em 1983 e iniciar um trabalho de educação holística no Centro de Vivências Nazaré (hoje Nazaré Uniluz), comunidade fundada em 1981 por um grupo de pessoas lideradas por Trigueirinho em Nazaré Paulista no Estado de São Paulo. A partir daí, pessoas de Findhorn vieram ao Brasil e brasileiros foram até lá e o movimento começou a expandir.

Benefícios:

Qualquer pessoa de idade e sexo indiferentes, pode dançar no círculo sagrado. E nem precisa ter experiência prá isso. Somente dar as mãos, sentir a alegria da união e se entregar ao rito. Na dança circular assim como qualquer outra, nosso corpo se expressa e entra em contato com o divino que há em nós. E a dança circular promove isso de maneira completa. Pois o grupo unido sente e emana a mesma energia.
Dentre os benefícios da dança circular estão a harmonia, leveza, alegria, companherismo, etc.

Em são Paulo, temos o espaço cirandda da lua.Que é coordenado pela Soraya Mariani. Veja vídeo:



Alguns Benefícios das Danças Circulares:

- Equilibra o corpo físico, emocional, mental e espiritual;
- Desenvolve a auto-estima, ajudando a transformar medos, angústias, ansiedades;
- Desenvolve a Consciência corporal - coordenação motora, ritmo, percepção, concentração, atenção, sintonia, flexibilidade;
- Aprendizagem criativa, o desenvolvimento da inteligência integral e expansão de habilidades, incluindo-se a intuição, o imaginário, a sensibilidade e o corpo no processo de receber e transmitir conhecimentos;
- Amplia o potencial humano com a vivência da arte, do lúdico, do belo, do prazer, da alegria e da conexão com o sagrado;
- Desperta a leveza, a alegria, a beleza, a paz, a serenidade, o amor que existe dentro de cada um;
- Proporciona o trabalho em grupo sem que as pessoas percam a sua individualidade;
- Desenvolve o apoio mútuo, a integração, a comunhão e a cooperação;
- Favorece o autoconhecimento e auto-cura;
- Incentiva o indivíduo a expressar o que ele tem de melhor dentro de si;
- Traz musicalidade e ritmo para a vida diária;
- Combate o stress e a depressão

Músicas:

Não existe um padrão de musica para que seja dançada a dança circular. Um bom exemplo disso, é que algumas músicas do nosso folclore são usadas na terapia. Ou músicas instrumentais. O que diferencia, é a coreografia aplicada, e a finalidade da mesma.
 
Fontes:

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Seres da natureza


Elementais da natureza são seres que ocupam o reino de cada elemento. São eles os guardiões de cada reino. E para cada um tem um guardião. E além disso emanadores de energia que nos ajudam dia-dia.

Ar: fadas, silfedes.
Deva: Paralda
Direção: Leste
Arcanjo: Rafael

Elemento Ar: Esse elemento e seus dinamizadores são de extrema importância, para a manutenção da vida no plano físico. Sem o Ar, o ser humano não pode sobreviver. A atividade benéfica dos Seres do Ar é sentida na brisa, no impulso dos barcos, navios e aviões. Sua atividade qualificadora está nos furacões, ciclones, tempestades. No corpo do homem o ar está na respiração, no alento divino. Com a constância, o homem aproxima-se dos seres do ar.



Terra: Gnomos, duendes, dríades
Deva: Chob
Direção: norte
Arcanjo: Uriel

Elemento Terra: Esse elemento e seus dinamizadores trabalham para que a humanidade tenha corpos perfeitos, e possam desenvolver suas atividades espirituais a nível cósmico. A ação qualificadora destes seres é representada por vulcões e terremotos. No nosso corpo, este elemento é representado pelos sais minerais. Livres da ganância, nos aproximamos dos Seres da Terra.

Fogo: Salamandras
Deva: Djin - Dragão
Direção: Sul
Arcanjo: Mikael

Elemento Fogo: Esse elemento, e todos os seres que habitam o mesmo, representam a maior força possível, uma vez que são a expressão do próprio Fogo Sagrado de onde provém as várias chamas atuantes nos universos. A ação qualificadora deste elemento provém das atividades vulcânicas e grandes queimadas. No corpo humano, esse elemento funciona através da temperatura, expressões emotivas e psíquicas. Dominando as nossas paixões, nos aproximamos desses seres.


Água: Ondinas, sereias e tritões
Deva: Niksa
Direção: Oeste
Arcanjo: Rafael

Elemento Água: Este elemento e os seres que fazem parte dele estão relacionados ao nosso corpo emocional, tendo a função de depurá-lo. No plano físico, são grandes agentes de purificação da atmosfera e principalmente na agricultura. Sua ação qualificadora é demonstrada em enchentes, maremotos etc. No corpo humano, o elemento líquido representa 70% do seu volume. Livres das fraquezas, através da firmeza, nos aproximamos dos Seres da Água.


Por ametista

A casa mágica



Nossa casa recebe os nossos amigos, nos acolhe, nos protege, e nos aquece. Nada melhor que tirar os sapatos e descansar no sofá depois de um dia estressante de trabalho. E só fazemos isso na nossa casa. Então, nada mais justo que cuidar dela como ela merece. Com carinho e atenção, mantendo-a sempre limpa e organizada. Tanto no plano físico, quanto no astral. Isso nos ajuda a canalizar as energias de modo correto, para que nossos pedidos e rituais tenham mais força.
Então vai ai algumas dicas para manter a limpeza e harmonia no seu lar.

Limpeza:

Realizamos um ritual de limpeza com intuito de banir e expulsar energias negativas, maus espíritos, ou pensamentos que possam por ventura se aproximar de nossa casa. E digo que não adianta nada realizar um ritual como esse, se sua casa estiver suja, ou desorganizada. Então, aconselho enquanto limpa sua casa acender um incenso de sal groso acompanhado de outra erva, e pedir para os elementais da natureza, egrégoras de luz – templários, dragões, ciganos, orixás – Que realizem a limpeza astral daquele lugar enquanto você o limpa na parte física. Ou se preferir, você pode terminar a limpeza e a seguir passar com o incenso aceso nos cômodos da sua casa, pedindo a limpeza, banimento e proteção do local. É importante que enquanto pede, sejam feitas espirais com o incenso em sentido anti-horário, (contrário do relógio), para que a limpeza seja realizada. Terminando o banimento, você pede a consagração. Exemplo:


Sentido anti-horário: Eu limpo, purifico esse local, em nome das egrégoras de luz dos templários, cavaleiros de deus, em nome de São Jorge. Com a ajuda e proteção dos dragões. E auxilio dos elementos da natureza. Terra, água, fogo e ar. Que ela seja liberta e protegida contra os inimigos visíveis e invisíveis. Que assim seja e assim se faça.

Sentido horário: Eu purifico e energizo esse local, com energia de amor, de paz, alegria, felicidade e prosperidade. Que as egrégoras de luz, com seu poder e força possam iluminar minha casa sagrada, e abençoar e proteger seu espaço físico e astral contra os inimigos visíveis e invisíveis. Que ela seja protegida à frente, atrás do lado esquerdo e do lado direito. Com a energia do amor divino. Que assim seja e assim se faça!

O incenso deve ser deixado próximo à entrada da casa.

A limpeza também pode ser feita com velas, representação do elemento fogo, que simboliza a purificação e renovação. Caso prefira, você pode pegar uma vela preta e untar com óleo de arruda, hortelã ou alecrim. E ir passando de cômodo em cômodo com ela apagada. Enquanto faz isso, faça as orações de limpeza. Sendo finalizado esse processo, a vela deve ser acesa próxima à porta de entrada da casa. E os restos jogados em terra.

Manutenção:

Se pra manter nossa casa arrumada, tiramos o pó, arrumamos almofadas, lavamos louças, roupas etc. Podemos escolher a periodicidade para realizar rituais de manutenção para manter a casa limpa e energizada. Para isso, podemos usar cristais, baguás, espelhos mágicos, incensos, ou algum outro artefato de sua preferência, como por exemplo, a vassoura mágica.


Usando o espelho mágico: Um espelho mágico pode ser usado alem da função para vidência. Ele pode ser programado para irradiar proteção e saúde a um determinado local ou a alguém. Portanto, você pode programar seu espelho irradiador para emanar a energia de proteção para sua casa. Podendo deixá-lo na entrada da residência, ou até mesmo colocá-lo a frente dos demais espelhos da casa para que ambos estejam com a energia em seu reflexo.

Usando os cristais: Para a casa, podem ser usados diversos cristais. No entanto, quatro deles são indispensáveis.

  • Cristal de quartzo transparente: Estimulante e equilibra as energias. O famoso serve para tudo.
  • Quartzo verde: Auxilia na recuperação da saúde física. Pode ser usado em conjunto com a ametista, que auxilia na parte espiritual. Proporcionando renovação e calma;
  • Citrino: Simboliza a prosperidade e fartura;
  • Turmalina: Afasta energia negativa.
 Lembrando que todas essas pedras devem estar devidamente programadas para o fim escolhido. E colocadas em local correto. Exemplo. Se você tem vasos de plantas e os coloca na entrada de sua casa, o cristal pode ficar dentro de um desses, inclusive a mostra. O quartzo verde pode ficar enterrado em uma das plantas também. Já o citrino deve ser colocado na extremidade esquerda da casa, no final. Para que traga prosperidade. Sugiro que a turmalina, por ser frágil, seja colocada em um pequeno patuá de pano e seja deixada em um móvel alto da sala de estar.


Para evitar os olhares dos curiosos, uma boa pedida são as árvores feitas com pequenas pedras, são diversas e você pode escolher a base, que em geral é de um montinho de cristal e pedra ou até mesmo de ametista. São lindas e decoram muito bem o ambiente, não deixando nada a dever em comparação ao cristal em si.

Outro modo de usar os cristais é preparando um pote com pedras e deixando na porta de entrada. Sugiro que seja colocado um pouco de sal grosso dentro. E que as pedras escolhidas não tenham em sua composição elementos que se desfaçam com o contato com a água.

Usando o pote de cristais: Você pode escolher nove ou sete pedras, e programa-las para determinadas funções, sempre de acordo com a propriedade da pedra escolhida. Em um pote de vidro, coloque uma determinada quantidade de água, de modo que ela cubra as pedras. Coloque os cristais programados e ponha o pote no lado direto da entrada de sua casa, ou de seu estabelecimento comercial. É importante que a água seja trocada semanalmente, ou se sentir, antes desse período.

Uso de baguá: O baguá e composto por 08 tria gramas que são as combinações entre as energias Yin e Yang. Usado para delimitar a atuação das energias em um ambiente. Em geral é usado na técnica do Feng Shui. Mas nada impede que usando-o da maneira correta, você não possa usufruir desse poderoso “instrumento”.
Para você usar o seu Baguá pegue a planta de sua casa, escritório ou cômodo, depois sobreponha o mapa octogonal à planta; verifique onde fica a porta de entrada e alinhe este com o lado onde está a área de trabalho. As demais áreas é só seguir na seqüência. Abaixo segue lista de alguns objetos que você pode colocar nos locais para facilitar a circulação e equilíbrio de energia.


 Família e Saúde:

- plantas saudáveis
- porta retratos da família
- flores, jardins naturais ou pôsteres, pinturas ou colagens
- itens nas cores azul e verde
- tecidos com estampa floral

Prosperidade - Abundância:
- sinos de vento
- objetos de arte, moedas, peças de valor
- itens nas cores azul, purpúra e vermelho
- rosas vermelhas
- água em movimento, fontes que simbolizam o fluxo abundante de dinheiro e prosperidade.

Sucesso - Fama:
- diplomas, prêmios
- coisas de origem animal como couro
- pôsteres, quadro, fotos e figuras de animais, luz do sol e celebridades famosas
- todos os tipos de iluminação, sol, velas, luza elétrica e lamparinas
- itens nos tons de preto, azul e verde.

Relacionamento - casamento:
- pôsteres, quadros, fotos que sugiram amor
- par de objetos como duas pessoas:
namorados, corações, símbolos do amor
- itens com cor vermelha, rosa, branco.

Criatividade - Filhos:
- brinquedos, bichos de pelúcia
- itens nas cores branco e pastel
- objetos com forma circular, oval ou em arco
- acessórios de metal: latão, alumínio, prata, ouro
- objetos como móveis, castiçais, porta retratos, jóias e lustres em metal
- coisas que estejam ligados às crianças e à criatividade.


Amigos e Viagens:
- imagens, fotos, quadros de guias espirituais, santos e anjos
- amigos, mentores na sua vida
- lugares especiais para onde você viajou ou para onde você deseja viajar
- itens nas cores branco, cinza e preto
- amigos como professores, mentores, benfeitores, clientes e funcionários.

Carreira e trabalho:
- água: fontes, cascatas, cachoeiras, aquários
- objetos de arte que representem rios, oceanos, lagos cachoeira, etc.
- imagens da carreira e símbolos
- itens na cor preto, cores escuras como azul marinho e cinza escuro
- formas arredondadas e livres.


Espiritualidade - Conhecimento e Sabedoria:
- livros e materiais de estudo
- fotos, quadros de montanhas e lugares calmos que inspirem meditação, contemplação ou repouso.
Por ametista

sábado, 10 de julho de 2010

Hoje é dia de Cerridwen


Na tradição Celta Cerridwen é a deusa do caldeirão. A deusa que tudo transforma, do velho para o novo.
O caldeirão na magia representa o útero da grande mãe e todo o poder de transformação e renovação que ele possui. Vimos isso na lenda de Cerridwen, onde ela usa o caldeirão para fazer uma poção que dará conhecimento e sabedoria ao seu filho.
Ao longo dos tempos, o caldeirão não é citado somente nos contos e lendas celtas, ele também participou de outros momentos na história da magia e bruxaria.
Na antiga tradição, o caldeirão usado era o de Ceres, de cuja poção o resíduo era feito também com água do mar, e de extemo veneno. Tudo ligado a tradição dos mistérios, cujo propósito era ligar o indivíduo aos ancestrais e liberar memórias antigas.
Na lenda de cerridwen o caldeirão e sua poção eram aquecidos pelo hálito de 09 donzelas, o que também pode ser associado as musas gregas, ligadas ao oráculo de Delfos. Mas a assossiação que queremos mostrar, é a ligação do caldeirão com o submundo.
A perda do caldeirão de Cerridwen representa o minguar da lua, período em que ela se esconde por 03 dias e para os antigos era o simbolismo da morte. Não sendo ela física, mas o renascer para uma nova fase. Dessa forma, a busca pelo Caldeirão de Cerridwen é a busca da lua e do renascimento para dar continuidade a vida.


Fonte:
Os mistérios Wiccanos - Raven Grimassi
Livro mágico da lua - D. J. Conway

sábado, 3 de julho de 2010

O uso das pedras & cristais em magia


A magia feita com pedras é tão antiga quanto o tempo. Teve início com o homem primitivo e seu entendimento com as pedras. A partir do momento que ele percebeu que ali continha energia para fazer seus amuletos ou armas de caça. E passou a usá-las com frequencia.
E com o tempo seu uso foi aprimorado.
Hoje as pedras usadas em magia são as denominadas semi-preciosas como ametista, cristal, granada, ágata e uma inúmera quantidade de pedras, dependendo da sua propriedade e intenção aplicada.
Toda pedra, sendo ela preciosa ou não contém energia e essa energia que é condensada ou usada no trabalho mágico. No entanto, as semi-preciosas, devido a algumas propriedades são mais empregadas no uso mágico. Em geral, um círculo pode ser formado no plano físico por pedras comuns também. E nem por isso ele deixará de ser poderoso, visto que também é formado no plano espiritual.
As pedras, assim como outros objetos naturais (ervas, flores, plantas). São objetos naturais que usamos para provocar as mudanças necessárias, e a transformação desejada.
O fato de usarmos as pedras em nossas magias e feitiços, não significa que estamos abandonando o conforto da civilização, estamos apenas nos conectando com forças naturais e puras que trarão benefícios em nossas vidas, e nos levarão de volta ao equilíbrio. Físico e espiritual.

Fonte: Enciclopédia de cristais, pedras preciosas & metais
Scott Cunningham
Adaptado por Ametista