Pesquisar

Carregando...

domingo, 31 de outubro de 2010

A magia prática

Estou acompanhando o resultado da enquete, e sei que preciso preparar para dois temas:
  • Bruxaria natural e feitiços e magias
Disputa acirrada...Agradeço a todos que votaram, e na próxima semana tem mais uma enquete...Pois bem, vamos começar com o primeiro. Até lembrei do meu curso de magia com o mago Lagus. Que hoje é meu amigo mago, de quem tanto falo aqui no blog...Então vamos ao artigo.

Quando estava fazendo curso de magia com meu amigo mago. Aprendi uma coisa muito importante: Aprender a fazer a magia com o que você tem! Sim, a magia prática e a natural é isso. Você realiza seus ritos, feitiços e cia com o que tem a mão. Imagine que você precisa em um dos rituais acender uma vela. E não tem fósforo em sua casa, só o esqueiro. E você só acende velas com fósforo. Pois acredita que a intervenção dos elementais será mais acertiva, do que se acender com o esqueiro....Você não vai acender por causa disso?! Claro que não né?! Vai deixar de fazer sua magia? Eu particularmente prefiro um fósforo, mas não deixo de acender minhas velas caso não encontre uma caixinha. Até chama de fogão tá valendo.

Há duas diferenças na prática de magia. A alto magia e a magia prática. Os adeptos da bruxaria natural (que é o meu caso), usam a magia prática. Que nada mais é que o uso dos recursos naturais em prol da mudança que deseja. Juntamente com sua necessidade e poder pessoal. Mas isso não quer dizer que não podemos adquirir determinado artefato que irá nos ajudar no ritual. Vou explicar melhor.

Quando você trabalha com a alto magia você precisa seguir a risca o que manda o ritual. Exemplo: Pantáculos. Ao consagrar um, você deve seguir os passos que o livro determina. A ordem das orações, o local do pantáculo, tudo isso. E acredite, nada vai funcionar se não for feito dessa maneira. Outro exemplo, é a magia com dragões.

Agora se você tem um simples ritual de lua a fazer. O simples ato de acender uma vela no seu caldeirão em seu altar e consagrar a deusa lua, queimar seus pedidos. Já é mais que necessário para que a mudança ou seu desejo aconteça. Mas é claro. Você precisa querer!

A magia prática pode ser feita em qualquer lugar, com o que você tem a mão. Quer ver? Se em determinado local você precisa abrir um círculo, e é acostumado a ter algo em mãos, você pode usar um lápis. Se precisa se descarregar de algo, e não encontra terra, progete a energia indo para o centro de um cristal receptor (ônix, turmalina negra, ametista). Se deseja que algo que lhe atrapalha saia de sua vida, e estiver na praia. Risque o nome na areia, mentalize, deseje. O mar quando vem até a areia leva embora. (não que você tenha que ir a praia fazer um ritual desse). Mas é mais uma maneira de ficar claro como a natureza pode e deve (com consciência), ser bem usada na magia.

Um autor que gosto bastante, e explorava bem essa temática, era o Scott Cunningham. Ele colocava em seus livros ritos e magia tão simples. Que não precisamos de pompa ao elaborá-los. Até mesmo por que se pararmos para pensar os antigos bruxos e bruxas, não tinham lá muitos recursos. Comparados aos que temos hoje em dia. Fico imaginando o quão difícil era na época da idade média por exemplo, encontrar uma erva para um unguento, poção ou banho. Sem despertar a curiosidade alheia, e principalmente. Sem correr risco de perder a cabeça na forca. Ao ler os livros do Scot, creio que ele realizava tudo com a mais pura simplicidade. Isso fica muito claro prá mim.

Hoje as muitas lojas esotéricas existentes nos proporcionam um grande acervo de artefatos como velas, varinhas, grimórios, incensos, imagens, etc. Precisamos só escolher com qual trabalhar. Mas aconselho, não se deixe levar por modismos. Eles vem e passam. Busque além disso, sua espiritualidade. Seu equilíbrio. Seja VOCÊ, simplesmente você. Ou seja, não é por que o culto de determinada egrégora está em voga que você vai precisar ter um altar para ela. Realizar ritos todos os dias, comprar todos os instrumentos... Se sentiu afinidade, honre da maneira que lhe convir. O coração nessas horas fala e muito. Os antigos camponeses ao honrarem os deuses, não tinham imagens deles, apenas a consciência de sua existência. E realizavam os ritos necessários para agradá-los

Outra coisa que aprendi com meu amigo mago é que seguir sua intuição na maioria das vezes senão em todas. Te leva a resultados muito bons. Explicando...

Nós bruxos e bruxas sabemos da influência da lua em nossas magias. Mas conheço algumas (uns) que ao precisar acender uma vela, fazer um ritual, não o fazem por que a lua ainda não está no curso. Ou ainda por que não é a hora planetária mais adequada. Puxa vida. E como fica a questão? Eu confesso que prefiro trabalhar no calendário lunar, confere-me mais poder e ao meu feitiço também. Mas já tive provas que acender a velinha, fazer o pedido na hora que a intuição manda; gera resultados positivos também. O que estou querendo dizer, é que ficar preso a essas questões às vezes pode atrapalhar. Se você tiver que receber algum aviso do outro plano naquela hora. É só naquela hora que vai receber, não adianta falar que vai acender a vela depois.

Os muitos livros existentes falam de toda a forma para se tornar um bruxo. Aplica dogmas, regras, enfim. São de boa sugestão, livros sempre são. Mas sugiro entrar em contato com algum (a) bruxo (a), que conheça e converse mais a respeito de magia prática, intuição e ritos. Certamente a experiência será enriquecedora. Caso queira, pode me encaminhar um email, colocar um recado no mural de recados, ou simplesmente postar um comentário. Será um prazer conversar com você sobre isso. Afinal, esse blog é essencialmente um círculo de conhecimentos.

Espero ter ajudado.

Beijinhos encantados!
Ametista

sábado, 30 de outubro de 2010

Evento Místico Rádio Mundial

Evento mísitico organizado pela rádio mundial.
Para melhore informar-se sugiro acessar o site.


Mandalas - Parte 2 - Figuras geométricas

Bom, voltamos então com a parte 2 do conteúdo sobre mandalas. Vamos falar agora das formas geométricas que constituem uma mandala. Além do centro que é colocado um círculo, as outras partes são também muito importantes. E você pode usar diversas formas geométricas como mostraremos aqui.

Ao olhar uma mandala vemos um desenho circular, que contém em seu interior formas variadas. No centro desse desenho há uma área da qual tudo parece ter sido gerado.

Uma mandala representa uma célula, um disco solar ou lunar, um túnel... É impossível dizer o que inspirou a criação da primeira mandala, mas é certo que encontramos mandalas já nos primórdios da evolução humana, pois há desenhos de mandalas nas cavernas pré-históricas, ainda que bastante simplificados.

Ao analisar uma mandala, encontramos alguns elementos comuns a todas. A forma circular é uma regra. O ponto central é outro elemento sempre presente na mandala legítima. A repetição ou simetria das formas que constituem o desenho e uma constante.

O ponto principal da mandala é o seu centro, ao redor do qual o desenho parece se desenvolver. Esse ponto é um foco visual que atrai o olhar do observador da mandala.

A forma circular, que cria o campo de desenvolvimento do desenho da mandala, que é limitada por uma linha contínua, fecha o espaço e o divide em parte interior e parte exterior.

Os simbolismos de cada uma das partes que constituem o desenho de uma mandala são interessantes. Mesmo que o criador de uma mandala não tenha consciência daquilo que faz, ele coloca em sua criação elementos simbólicos ancestrais. Ao desenhar uma mandala, criamos algo sagrado. A linha circular é o espaço que determina onde inicia o mundano e termina o sagrado. Portanto, tudo que está dentro é sagrado.

No interior da mandala há um ponto central, que representa a essência da mandala. Os outros elementos em geral parecem estar em ligação com esse elemento e de certa forma dependem dele, pois se desenvolvem a partir da sua existência. Esse ponto representa uma existência superior, a fonte de toda a criação, Deus.

O desenho da mandala tem quase sempre uma estrutura geométrica, que divide o espaço em porções simétricas. A numerologia e a geometria são analisadas numa mandala de acordo com suas simbologias. A emanação das figuras geométricas e do número de divisões do espaço é uma realidade. Esses dois fatores determinam a chamada "vibração da mandala". A vibração de uma mandala não está só ligada às suas formas e estrutura numérica. Essa emanação vibracional tem muito a ver com as cores usadas, pois desenho e cor são inseparáveis numa mandala.

Diante do que foi exposto, vimos que a mandala é na verdade um campo de força, no qual as emanações das formas, da estrutura numérica e das cores são poderes vibracionais atuantes.

Sendo assim, uma mandala pode alterar as vibrações daquilo que suas emanações atingem. E isso é uma realidade. Quando fazemos contato visual com uma mandala nossa energia se altera e essa modificação é sempre muito positiva.

O campo de força de uma mandala modifica a nossa energia em vários níveis. Ele estimula a mente, equilibra as emoções e ativa os processos físicos, ajudando a restabelecer sua função plena. A mandala é uma fonte de cura - no sentido amplo, benéfico e quase sagrado que ela tem.

O circulo: simboliza a união. A junção de tudo. Sem meio nem fim. Pode ser usado em mandalas direcionadas a famílias ou em situações de conflito, por proporcionar união.
 Arquétipo da totalidade e da eternidade. Representa a perfeição divina e perpetuidade de Deus. O círculo ou disco é emblema de tipo solar. Junto à roda e à esfera, simboliza também o dinamismo psíquico, o mundo manifestado, a unidade interna da matéria, tudo que é preciso e regular; a harmonia universal. Simples: o infinito, o universo, a totalidade; com ponto no centro: a primeira manifestação do princípio criativo divino; dividido (por uma reta horizontal): a primeira divisão do Princípio Divino em duas polaridades opostas e complementares (masculina e feminina); com cruz no interior: o momento da criação, quando o princípio masculino impregna o feminino; com triângulo no interior: o princípio espiritual ou ternário dentro da totalidade; com quadrado no interior: o princípio material ou quaternário dentro da totalidade.

O triangulo: Esta figura geométrica tem importante valor simbólico em muitas religiões e escolas esotéricas, representando a Trindade divina: a harmonia, a perfeição e a sabedoria.

Eqüilátero: as tríades divinas ou o perfeito equilíbrio entre os três aspectos da Divindade; isósceles positivo (ápice para cima): o ternário evolutivo ou anseio do espírito em se libertar da matéria; isósceles negativo (ápice para baixo): o ternário involutivo ou o princípio espiritual que penetra e vivifica a matéria.

O quadrado: Símbolo da matéria e da passividade. Seus lados representam os elementos da natureza (água, fogo, terra e ar) ou os quatro pilares da sabedoria humana (ciência, religião, filosofia e arte). Mesma simbologia usada quando é usado ao inverso ou girado.

Coração: Um dos mais importantes e universais símbolos esotéricos. Verdadeira sede da inteligência, já que a ele corresponde o cálido e luminoso Sol (ao cérebro corresponde a luz fria e refletida da Lua).

Por outro lado, a importância do amor, na mística, reside no fato de que ele se expressa por meio do coração. Amar é acionar a força de um centro (o coração), o qual estimula e impulsiona os outros centros. Dessa forma, o coração é o símbolo magno do amor, iluminação espiritual e felicidade.

Cruz: Em todas as culturas, seu significado arquetípico é o da união dos opostos: o eixo vertical (masculino) e o eixo horizontal (feminino). No cristianismo, é o emblema máximo.

Para a teosofia, traz a idéia do homem regenerado, aquele que conseguiu integrar harmoniosamente suas duas partes e que, “crucificado” como mortal, renasce como imortal. Na simbologia rosa-cruz, evoca os quaro reinos da natureza. Como símbolo da “Árvore da Vida”, representa o “eixo do mundo”: a ponte ou escada através da qual a alma pode chegar a Deus.

Pentagrama: Símbolo universal do espírito. Esotericamente, a aparição de uma estrela simboliza o aparecimento de uma possibilidade de realização espiritual. Também pode ser usado em mandalas de cura.

Outros símbolos:

Espiral: Um dos mais importantes símbolos universais, a espiral representa o arquétipo do cosmos, e simboliza o processo evolutivo do universo. No sistema hieroglífico egípcio, a espiral denota as formas cósmicas em movimento, ou a relação entre a unidade e a multiplicidade, entre o centro e o círculo.
Mantras: Sílaba sânscrita, hinduísta, de invocação, afirmação e bênção solene. O mais usado é o mantra Om, o mantra da evolução e da espiritualidade. É considerado um dos mais importantes mantras.
Elementos naturais:

As mandalas também podem ser feitas com elementos naturais, por exemplo, cristais, madeira, flores e folhas.

Em muitas escolas esotéricas a flor simboliza a fugacidade das coisas, a beleza e a primavera. No Oriente, pela sua forma mais comum, a flor representa também os “centros energéticos espirituais”, os chakras. O conceito da “flor de ouro”, na mística chinesa, é um símbolo transcendental taoísta que alude à vitória espiritual. Ao usar flores em sua mandala, é necessário saber o significado e simbologia de cada uma delas. Eis algumas:

Rosa: Exprime o desenvolvimento do espírito, e está identificada com todas as expressões que denotam tal significado. A rosa está associada à idéia de regeneração, fecundidade e pureza.
Margarida: A expressão da verdade.
Violeta: Lealdade, modesta
Girassol: Dignidade, gloria e paixão.

Conforme prometido, disponibilizo abaixo o documento sobre a segunda parte do artigo sobre mandalas. No final, no ultimo artigo, coloco todos. Assim fica mais fácil.

Baixar mandalas - Parte 2 - Figuras geométricas


Beijos iluminados.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Beltane - 31 de Outubro


No dia de Beltane o sol está astrologicamente no signo de Tauros, o Touro, que marca a "morte" do Inverno, o "nascimento" da Primavera e o começo da estação do plantio. Beltane inicia-se, acendendo-se, segundo a tradição, as fogueiras de Beltane ao nascer da lua na véspera de 1o de Maio para iluminar o caminho para o Verão. Realiza-se o ritual do Sabbat em honra à Deusa e ao Deus, seguido da celebração da Natureza, que consiste de banquetes, antigos jogos pagãos, leitura de poesias e canto de canções sagradas.

São realizadas várias oferendas aos espíritos elementais, e os membros do Coven dançam de maneira muito alegre, no sentido destrógiro, em torno do Mastro (símbolo fálico da fertilidade). Eles também entrelaçam várias fitas coloridas e brilhantes para simbolizar a união do masculino com o feminino e para celebrar o grande poder fertilizador do Deus. A alegria e o divertimento costumam estender-se até as primeiras horas da manhã, e, ao amanhecer do dia 1o, o orvalho da manhã é coletado das flores e da grama para ser usado em poções místicas de boa sorte.

Beltane, Beltain ou Bealtaine é um festival Celta, ainda comemorada nos dias atuais, reconhecido nas comemorações da Festa da Primavera, mas que originalmente marcava o verão. Devemos, entretanto, deixar claro que há uma grande discrepância entre as comemorações contemporâneas (que primam a sensualidade humana) e a comemoração em tempos remotos (que tinham um enfoque maior na fertilidade da Terra). O Beltane é o mais alegre dos Festivais Celtas, onde os participantes dançam, e se alegram nas voltas da fogueira.

Durante o Festival, eram acesas fogueiras nos topos dos montes e lugares considerados sagrados, sendo um ritual importante nas terras Celtas. E como tradição, as pessoas queimavam oferendas como, por exemplo, totens ou animais para que o poder do fogo fosse passado ao rebanho e, pulavam as fogueiras para que se enchessem das mesmas energias poderosas.

Representa o início do Verão e marca a morte do Inverno, sendo comemorado com danças e banquetes.

Na obra “As Brumas de Avalon" de Marion Zimmer Bradley, é relatada a festividade, mas deve se lembrar que em épocas remotas a sexualidade dispunha de um lugar de destaque e nada pudorado, pois como mencionam-se em muitos textos, é a celebração da Fertilidade.

A Fertilidade nesta celebração consta como o desabrochar da Primavera, com o abrir das flores, as sementes e a vida da prole considerada no Reino Animal. Uma Festa que deve ser regada de muita alegria, com danças, coroas de flores e um banquete que valoriza os alimentos da época e principalmente a fogueira, ou algo representando o fogo. Para que possamos deixar que este elemento livre-nos das doenças e que reinicie a vida, na forma primordial, simples e pura.

Muitos grupos que seguem a espiritualidade céltica ainda celebram este Festival, assim como o outro.

Ametista.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Mandalas e suas cores - Parte 1

A palavra mandala é originada do idioma sânscrito que significa circulo.
O circulo de energia e poder que gira para restabelecer e equilibrar energias.
Pode ser usada para decoração de ambientes, na arquitetura e para o desenvolvimento pessoal e espiritual. Podendo restabelecer a saúde de quem a “usa”. Mais alguns aspectos:

 - Prevenindo o estresse;
 - preservando e organizando a saúde psíquica;
 - aumentando a capacidade de atenção e de concentração;
 - aumentando a capacidade de receptividade;
 - aumentando a harmonia, a calma e a paz interior;
 - aumentando a criatividade;
 - ampliando a consciência;
 - desenvolvendo o Eu Superior;
 - encontrando um caminho espiritual

Ao ser notada a necessidade de confeccionar uma mandala. Devemos observar a finalidade para qual ela será usada. Certamente a mandala será mais efetiva nesse aspecto.

Depois de feito esse levantamento você poderá escolher as formas, as cores e os números que irão compor sua mandala. Para tanto, o ideal seria ter conhecimento de numerologia e cromoterapia. No entanto, caso queira você mesmo elaborar sua mandala, em bibliografias existentes ou em sites você poderá encontrar informações detalhadas que poderão lhe ajudar.

Você também pode encontrar mandalas prontas que você só precisa colorir. Mas nesse caso, é ainda necessário o conhecimento citado acima. Hoje vamos falar sobre as cores na mandala. Sob qual aspecto elas são escolhidas. E ao falar de cores, estaremos falando automaticamente em cromoterapia. Que é o estudo das cores para a cura de doenças. Vamos a elas:

Verde – É a cor da saúde. Proporciona equilíbrio. Sendo uma cor secundária. Traz em sua composição as cores amarela e azul. Portanto, também ira emanar a vibração dessas duas cores.
Amarela – A cor do pensamento. Poderá ser usada para promover concentração e conseqüentemente promover o bom estudo. Ira ajudar também as pessoas que tem problemas de memórias.
Azul – A cor da paz, suavidade e paz. Poderá ser usada por pessoas que estejam passando por momentos de stress, tensão e inquietação. Poderá também ser usada em clinicas, hospitais, berçários. Ou em locais de trabalho cuja necessidade seja a tranqüilidade na resolução dos problemas diários.
Rosa – a cor do relacionamento e da aceitação. Poderá ser usada para pessoas que estejam com baixa estima. Uma vez que desperta o amor próprio em cada ser.
Vermelha – a cor da energia, do amor, da atração. Poderá ser usada para conferir energia e determinação na resolução de problemas. Bom para negócios novos que precisam de agilidade e constância de criatividade (novas idéias e rápida aplicabilidade).
Branca – Excelente cor. Pois é a junção de todas as cores existentes. Funciona como transformadora perante qualquer equilíbrio energético. Excelente para ser usada em ambientes cuja necessidade de purificação seja constante. Exemplo: salas de atendimento holístico.
Lilás – A cor da elevação espiritual, bondade e harmonia. Poderá ser usada por alguém que esteja passando por dificuldades e entendimentos espirituais.
Laranja – Essa cor proporciona energia a quem a usa. Contendo em sua composição as cores amarelo e vermelho. Certamente será bem vinda em locais de negocio.
Marrom – Proporciona justiça, conhecimento e aquisição de conhecimento.
Cinza – Poderá ser usada para proteção e também como cicatrizante

Já que estamos falando de cores, você também poderá elaborar uma mandala e usar as cores dos raios cósmicos. Ao fazer isso, realize a invocação do mestre correspondente ao raio, de acordo com sua necessidade;

Cor azul – 1º raio Cor azul – Mestre: El morya
Virtude: Fé e proteção.
Cor dourada – 2º raio Cor: dourada – Mestre: Lanto
Virtude: Conhecimento e sabedoria.
Cor rosa: 3º raio Cor: Rosa – Mestra: Rowena
Virtude: Amor
 Cor branca: 4º raio Cor branca – Mestre: Seraphis Bey
Virtude: Pureza, ressurreição e ascensão.
Cor verde – 5º raio Cor verde – Mestre: Hilarion
Virtude: Cura física e espiritual.
Cor rubi – 6º Raio cor vermelha – Mestra: Nada
Virtude: Cura, amor, compaixão.
Cor Lilás – 7º raio Cor Lilás – Mestre: Saint Germain
Virtude: Liberdade espiritualidade.

Baixar: Mandalas e suas cores - Parte 1

Para cada um dos mestres há uma invocação que deverá ser feita caso use os sete raios. As invocações a cada um dos mestres está disponível no documento para download. Como iremos tratar de mais dois assuntos ligados a mandalas. Elaborei uma mini apostila com o conteúdo do artigo. Assim você pode salvar no seu computador e usar a hora que quiser. A parte um já está disponível. Nas próximas semanas falaremos sobre as outras duas partes. Que são:

Parte 2 - Formas geométricas usadas e seus significados
Parte 3 - Números usados e sua simbologia.

Até lá!
Beijos iluminados,
Ametista.

domingo, 24 de outubro de 2010

Aromatizadores

Um aromatizador pode ser um líquido que você borrifa em determinado local. Ou ainda um frasquinho de essência cujo perfume seja exalado por um acessório. Como por exemplo a madeira. é uma maneira eficiente de energizar sua casa, ambiente de trabalho ou outro lugar que deseje. É a aplicação de aromatizadores. Esses podem ser comprados, ou feitos por você mesmo.

Além de serem usados em aplicação no ambiente, podem ser diluídos também na água. Exemplo, você pode limpar sua casa e depois diluir um pouco do aromatizante na água final como se fosse um enxague. Uma boa pedida para alérgicos. Pois o perfume não será táo evidente como o borrifar da essência. Você pode comprar, ou preparar seu próprio aromatizador. De acordo com seu gosto. Em lojas de artigos esotéricos você certamente econtrará uma infinidade de perfumes para escolher.

Coloco algumas receitas de aromatizadores que você pode fabricar para usar em sua casa, ou local que desejar.

1 - Aromatizador para limpeza.

Separe as seguintes ervas secas:

Alecrim
Arruda
Cânfora
Hortelã (se não tiver pode ser o óleo)
Água de fonte
Sal grosso

Em pequeno pote de vidro coloque todas as ervas e despeje a água até que fique com 01 cm antes da tampa. Coloque o punhado de sal e tres pedacinhos de cânfora. Feche e deixe em seu altar para consagração. Faça na lua minguante, e deixe nos três primeiros dias da lua no altar. Depois só consagrar e usar. Esse você pode usar para borrifar o ambiente ou diluir na água que vai limpar sua casa.

2 - Receita simples de aromatizador. Extraída do site www.dellicace.com

Você vai precisar de:


300 mL de água deionizada*
10 mL de álcool de cereais
2 colheres de chá de essência de tangerina
3 colheres de chá de essência de canela


Modo de fazer:

Coloque a água e o álcool num recipiente de vidro.

Adicione as essências.
Transfira para a embalagem final.
Deixe descansar por pelo menos dois dias antes de usar.
Dicas de outras combinações de essências:

2 colheres de essência de madeira + 1 colher de essência de hortelã + 2 colheres de essência de limão. Essa é uma ótima combinação para usar no escritório, esses elementos estimulam e dão ânimo para o trabalho.
1 colher de essência de tangerina + 2 colheres de essência de patchuli + 2 colheres de essência de ylang-ylang. Essa mistura proporciona frescor e relaxamento.

3 - Aromatizador para carro. Extraído do site: http://www.terra.com.br/
Ingredientes:

200 ml de álcool de cereais
300 ml de água destilada
20 ml de essência (de sua preferência)
05 ml de fixador

Modo de Preparo
Misture todos os ingredientes, coloque nas embalagens (com válvula spray). Deixe descansar em lugar fresco, com ausência de raios solares por um mínimo de 4 dias.

Depois é só usar.

Nota: Esta receita é a mesma para outros ambientes – escritórios, quartos, salas..., se preocupando, apenas, em usar a essência certa para o lugar certo).

*Você pode encontrar a água deionizada em lojas que vendem artigos para fabricação de sabonetes artesanais ou de velas.

sábado, 23 de outubro de 2010

A poesia de Cecilia Meirelles e os arcanos do tarô

Uma breve história sobre Cecília...

Cecília Meireles nasceu em 7 de novembro de 1901, no Rio de Janeiro. Respondia pontualmente todas as cartas que recebia, mas atrasava-se, às vezes, em agradecer livros, porque só agradecia depois de lê-los. Adorava música, especialmente canções medievais, espanholas e orientais.

Admirava todos os bons poetas e preferia os pintores flamengos. Dormia e acordava cedo. Leu E ça de Queirós antes dos 13 anos. Escreveu o seu primeiro verso aos 9 anos. Estudou canto, violão, violino e às vezes desenha. Seu primeiro livro publicado foi Espectros, tinha 16 anos.

Seu principal defeito, segundo ela própria, era uma certa ausência do mundo e seu tormento era desejar fazer o bem a pessoas que precisavam de auxílio e não o aceitavam. Nunca viu assombração, mas gostaria de ter visto.

Não tinha medo de viajar de avião em viagens longas. Gostaria de viajar mais vezes ao Oriente e ter chegado até a China. Pensava que poderia, pelo menos, ficar muito tempo no Mediterrâneo.

Colecionava objetos de arte popular.

Já colecionou xícaras de café, mas acabou achando o café tão ruim que não valeu mais a pena colecionar os acessórios.

Teve grande emoção quando chegou aos Açores, terra de seus antepassados. Outra emoção grande foi quando viu a sua "Elegia a Gandhi" traduzida em idiomas da Índia. Foi a poeta brasileira mais conhecida em Portugal. Admirava profundamente São Francisco de Assis, Gandhi e Vinoba Bhave. O que a horrorizava era tocar em papel carbono, ver comer ostras e aspirar fumaça de ônibus. Amava crianças, objetos antigos, flores, música de cravo, praia deserta, livros, livros, livros, noite com estrelas e nuvens ao mesmo tempo. Faleceu em 9 de novembro de 1964, deixando grande obra inédita.

Arcano XVII - A estrela
A SEREIA

LINDA é a mulher e o seu canto,
ambos guardados no luar.
Seus olhos doces de pranto
-- quem os pode enxugar
devagarzinho com a boca,
ai!
com a boca, devagarzinho...

Na sua voz transparente
giram sonhos de cristal.
Nem ar nem onda corrente
possuem suspiro igual,
nem os búzios nem as violas,
ai!
nem as violas nem os búzios...

Tudo pudesse a beleza,
e, de encoberto país,
viria alguém, com certeza,
para fazê-la feliz,
contemplando-lhe alma e corpo,
ai!
alma e corpo contemplando-lhe...

Mas o mundo está dormindo
em travesseiros de luar.
A mulher do canto lindo
ajuda o mundo a sonhar,
com o canto que a vai matando,
ai!
E morrerá de cantar


Beijos encantados e muita luz!!!

Ametista

Texto extraído do site:

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Ciganos - Objetos de proteção, poder e sorte.

Os ciganos em sua magia e misticismo possuem vários objetos de proteção e de poder. Alguns são colocados em soleiras de portas, jardins, carroça, no comércio, ou carregados através de amuletos pessoais.

Dos amuletos mais famosos podemos citar o trevo de quatro folhas e a ferradura. Que simbolizam a boa sorte e o trabalho. Alem desses há os que ficam nos altares ciganos, usados para magia ou simplesmente para proteção e consagração do local. Entre os objetos mais usados estão:

O Punhal – usado em altares ciganos com a finalidade de proteção, e cortar as energias negativas. Caso tenha bainha, mantenha-o guardado enquanto não estiver sendo usado em magias.
A Chave – significa a melhor solução para os problemas de qualquer origem, abertura de caminhos. (geralmente são chaves antigas).
A Taça de Vinho – União, Prosperidade, Saúde. Pode ser de vidro ou de cobre, mas o ideal é que a de cobre tenha água, e a de vidro o vinho.
O Sol – O símbolo do Sol traduz energia e positividade. A flor girassol também pode ser usada.
Moedas Antigas e Moedas Atuais - A energia do Mundo.
Cristais - Poderosos isolantes naturais e transmutadores de energia. Deixe sempre uma ametista no seu altar cigano. De preferência próximo ao tarô. Sendo essa uma pedra excelente na transformação de energia, ela vai permitir que as energias estejam em equilíbrio, e que sejam transmutadas. Não atingindo, portanto seu baralho. As pedras ideais para o altar são o quartzo transparente, a ametista, a pirita, o quartzo rosa e o citrino. Mas siga sua intuição. De repente, alem dessas seus mentores pedirão para colocar outras.
Incensos – De acordo com sua fragrância, atuam das mais variadas formas, desde a limpeza de ambientes (Cedro, Lavanda e Alecrim), para a prosperidade (Canela, Maçã, e Cravo), e magias de amor (Dama da Noite, Rosas, Verbena). Alguns exemplos:

MADEIRA: para abrir os caminhos
ALMISCAR: para favorecer os romances
JASMIM: para o amor
LOTUS: paz, tranqüilidade
BENJOIM: para proteção e limpeza
SANDALO: para estabelecer relação com o astral
MIRRA: incenso sagrado usado para limpar após os rituais e durante eles é também usado quando vai se desfazer alguma demanda ou feitiço.
LARANJA: para acalmar alguém ou ambiente.

O tacho – Feito em cobre, é usado para vidência com água. Também pode ser usado para consagração de frutas, banhos, queima de pedidos, ou algo que deseje deixar dentro para encantar. Simboliza também a fartura, pois são ainda usados para o cozimento de alimentos. (lembrando que o que é usado para magia, não deve ser usado na cozinha).
Leque -  O leque para a mulher cigana, é o charme, a magia. Com o abanar ela limpa e purifica o seu redor, e a si mesma. Caso trabalhe com alguma entidade, o leque deve ser consagrado a ela. E somente por ela usado. No entanto, nada o impede de ficar como adorno no altar. Simbolizando o elemento ar, ele nos prove também concentração, sabedoria e equilíbrio.

Que o Povo Cigano e sua Sabedoria protejam seu caminho e tragam inspiração e beleza à sua vida.

Salve Santa Sara e todo o povo cigano!!!

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

domingo, 17 de outubro de 2010

Ciganos & Ciganas - Encantos e magias.


É comum em pesquisas pela internet vermos encantamentos, simpatias, banhos e rituais que "usam" a egrégora cigana. Esses encantamentos em geral são de amor, de prosperidade, e outros. Mas em maioria de amor e de prosperidade. Estava pensando a respeito...E como sou digamos, investigativa (embora não seja jornalista). Fui pesquisar mais a respeito. Confesso que não encontrei muita coisa em detalhes, mas o que vi me ajudou a entender a cultura e...vieram também alguns insights sobre os costumes ciganos, como eles viviam, seus anseios, suas lutas, sua cultura, etc. Pude então chegar próximo ao que posso considerar como sendo a resposta do meu questionamento.

A cultura cigana é muito rica. Não há um modo de se comportar igual, idêntico em todos os clãs. Sempre terá uma pequena mudança, que depende dos clãs. Para entender melhor, toda a magia cigana é envolta em elementos naturais, água, terra, ar, fogo. Em todo altar cigano tem sempre esses elementos, ou algo que os represente. Pois bem, todos os clãs seguem esse preceito, mas em relação a costumes, é diferente. Cada clã vai desenvolver seus próprios ritos, trabalhando sempre com esses elementos, mas de forma diferenciada no modo de vista de cada um. De cada chefe do clã.

Falando um pouco do amor entre os ciganos...

É fato que toda criança nascida, já tinha o compromisso de casamento com outra criança do clã. Uma forma de manter os laços de amizades das famílias envolvidas, e também de manter a cultura cigana viva. Bem, infelizmente não dominamos nossos sentimentos. Não temos como dizer ao nosso coração. Não goste de fulano! Seria tão fácil (às vezes)...Com os ciganos não era diferente. Pesquisando a história dos ciganos Igor e Wladimir por exemplo, vi que eles tiveram um amor muito grande cada um por uma pessoa. Igor por uma cigana, e Wladimir por uma princesa. Mas por forças do destino, nenhum dos dois puderam ficar com suas amadas.

Igor "disputou" o amor da cigana com seu irmão, e ao entender que para ficar com seu amor precisaria matar seu irmão, preferiu se matar. E seu amor vendo isso, se matou também.

Já Wladimir, saiu pelo mundo a procurar seu amor, virou pirata errante, e nunca mais amou ninguém.

Outra coisa que é fascinante na cultura dos ciganos, é a liberdade. É mágico observar como todos tinham isso em seu sangue. Poderiam ter filhos, terem responsabilidade com o clã, mas eram LIVRES. Principalmente na sua forma de amar.

Penso que por isso são tão solicitados em magias do amor. Por que já viveram, amaram e se decepcionaram...E mesmo assim, continuaram a viver sua espiritualidade de forma tão pura e verdadeira.

A prosperidade para os ciganos...

Sabemos que os ciganos viviam em suas carroças, viajando e descobrindo as maravilhas do mundo. Alguns relatos nos dizem que hoje alguns ciganos o fazem. Mas por questões de desabrigo,(infelizmente). Embora tenham ciganos em todas as partes do mundo, sabemos que alguns vivem em boas condições financeiras, e outros nem tanto. Mas vamos usar o passado para exemplificar melhor. Os ciganos no passado não eram de posses como alguns o são hoje. Então, a prosperidade estava ligada a saúde, a fartura de frutas a mesa, a alegria que o clã esbanjava nas festas ao redor da fogueira, na alegria das ciganas a girar com suas saias coloridas, a dizer a "buona dicha" a quem perguntasse...Enfim, a todas essas coisas consideradas por muitos simples. Mas que para eles era simplesmente TUDO!

Não eram de posses como os nobres, eram mas eram felizes e seguros. E nada os faltava. Portanto, acreditar na força maior, em deus, na natureza, e manter-se em harmonia. É um encanto e tanto!

Em resumo, podemos dizer que todo o encanto e espiritualidade dos ciganos, ajudam até hoje muitos dos que precisam de sua ajuda. Até penso que seria interessante começarmos a pensar a respeito de espiritualidade também. E por que não pedir luz aos caminhos? Visto que são os reis das estradas. É isso. Mas vou continuar a estudar mais sobre a fascinante cultura cigana. Temos muito a aprender com nossos irmãos ciganos e ciganas. 
Cigano Wladimir
Alguns livros para estudo:

  • Clãs Ciganos de Luz do Astral - de luz do Astral
  • Ciganos - Rom - Um Povo sem Fronteiras
  • Ciganos - Os Filhos Mágicos da Natureza
Disponíveis na Editora Madras

Salve Santa Sara!!!
Salve o povo cigano!!!
Optchá!

sábado, 16 de outubro de 2010

Orações ciganas


ORAÇÃO PARA O POVO DO ORIENTE


Salve ó Bandeira Branca, Salve São João Batista, Salve estrela de David, e seus seis lados, Mestre Jesus, Buda, Santa. Maria Madalena, Santa Sara Kali, São Lázaro, arcanjos, serafins, querubins, anjos protetores nos auxiliem neste momento, nesta corrente de luz, rogai ao Arquiteto do universo, a Alá, em nosso favor e, levai nossos pedidos para que eles sejam aceitos.

São Miguel, São Rafael, São Gabriel, Baltazar, Melchior, Gaspar, Reis do Oriente, venham nos ajudar forças egípcias, chinesas, indianas, árabes, ciganos, beduínos, videntes, profetas, magia de ponto, de pó, astrologia, pura manifestação das almas batizadas em águas sagradas.

Salve o Povo do Oriente!
Salve os quatro cantos do mundo!

Guerreiros, reis, príncipes, Santos e Santas do bem, doutores de branco, doutores da lei, mandamentos sagrados, sangue, suor, vitória de homens coroados.

Baptista é quem nos comanda, fonte de pura energia, pirâmides preciosas, rosas brancas no deserto, luz em nossas vidas, amparo de almas, linha branca bendita.

Assim seja!!!!

ORAÇÃO CIGANA DA UNIÃO E DA AMIZADE


“Senhor, Deus da União, volte para nós, aqui reunidos, a graça do teu olhar de Bondade e de Amor, fortalecendo a amizade e o espírito de união que nos faz todos membros de uma mesma família de irmãos.

Derrama sobre nós a tua bênção e a tua proteção, para que, iluminados pela tua grandeza, possamos fazer jus às promessas de Cristo, o maior de todos os Irmãos e aquele que nos uniu definitivamente, Amém!”

Luz e paz!!!

domingo, 10 de outubro de 2010

The lady of Shalot

As lendas arturianas nos falam de Lancelot, Morgana, do próprio Arthur de muitos outros personagens importantes. Inclusive de Viviane. A dama do lago, a gran-sacerdotisa que entregou a espada a Arthur. E o fez rei da Grã bretanha. São lendas ricas de misticismo, de magia e sobretudo da vida de um povo fascinante, os celtas. Falaremos mais deles no post que estou preparando sobre. Mas por enquanto, os deixo com a musica linda de Loreena Mckennitti que fala sobre a senhora de Shalott. E um pouco sobre a lenda. O poema foi escrito por Alfred Tenysson (1809 - 1892).

A história diz que a Senhora de Shalott é um ser mágico que vive sozinho em uma ilha a montante da Camelot do Rei Arthur. sua ocupação é olhar para o mundo fora de sua janela do castelo em um espelho, e tecer o que ela vê na tapeçaria. Ela é proibida pela magia de olhar para o mundo exterior diretamente. Os agricultores que vivem perto de sua ilha ouvem o seu canto, e sabem que é ela. Mas não podem vê-la.

A senhora vê as pessoas comuns, casais amorosos, e os cavaleiros em pares refletida em seu espelho. Um dia, ela vê o reflexo de Sir Lancelot o cavaleiro de Artur, a andar sozinho. Embora ela saiba que é proibido, ela olha pela janela para ele. O espelho quebra, a tapeçaria voa ao vento, e a senhora sente o poder de sua maldição.

Uma tempestade de outono de repente surge. A senhora deixa seu castelo, encontra um barco, e nele escreve o nome. Então, ela entra no barco, coloca-o à deriva e canta sua canção de morte, e desce pelo rio até Camelot. Os moradores encontram o barco e seu corpo, e percebem de quem se trata. Então ficam tristes. Lancelot ao ver a cena, reza para que Deus tenha piedade de sua alma.

Beijos.

Turmalina negra

A turmalina é na verdade um grupo de gemas com várias espécies e não uma gema com diferentes variedades.

A turmalina é constituída por um conjunto de minerais de silicato de boro e alumínio. A sua composição pode variar de acordo com os minerais que também são incluídos na sua estrutura e que conferem a cor à turmalina. Os mais comuns são o ferro, magnésio, sódio, cálcio e lítio. Por isso as turmalinas que possuem ferro poderão ser pretas ou castanhas escuras. As que possuem magnésio abrangem um leque de cores que vai desde o castanho até ao amarelo. A turmalina negra, pedra da qual vamos falar possui então em sua formação o metal o ferro.

A turmalina negra tem entre os atributos a facudade de limpar as energias densas e purificar o ambiente. Ela ancora a energia espiritual, clareia e equilibra todos os chakras. Formando também um escudo protetor ao redor de quem a usa. Portanto, é excelente para usar nos rituais ou na marcação do círculo mágico.

Por ter enegia receptora, ela também protege dos ataques psíquicos. Usada no chakra base ela proporciona o equilíbrio do chakra que é responsável por "ancorar" todos os outros.

Pouco usada em jóias devido ao fato de se partir com facilidade. A turmalina pode ser levada em um pequeno patuá, assim fica protegida e não se parte tão facilmente.

Boa sorte!!!

domingo, 3 de outubro de 2010

Defesa Psíquica


Bem, esse assunto já era há tempo para ter sido postado. Tanto pela sua importância, quanto pela informação no blog de que esse seria um dos próximos assuntos. Pois bem, vamos falar um pouco sobre defesa psíquica. Assunto que todo bruxo e bruxa dever se acostumar e também saber. Sim, embora bruxas e bruxos, podemos sofrer esse tipo de ataque com certeza. Aliás, todos podem.

Você já dever ter passado por algo parecido como aquele dia em que tá tudo bem. Que você acordou bem, e derepente, sem quê nem prá quê. Você fica irritado (a). Ou ainda, como sono, cansaço que nem sabe de onde veio? Pois é, isso pode ser um ataque psíquico. Explicando melhor...

Não é um ataque ao seu pensamento, UFAAA. Já pensou, tá pensando no namorado, na casa de praia, e alguém interromper através de um pensamento, o seu pensamento!!! Ai seria demais.

Um ataque psíquico é formado de pensamentos ou vibraões de energia densa e ruim. Podem ser de inveja, raiva, transmitidos por outra pessoa em relação a você. E quando não estamos bem, ou desprevenidos, isso nos atinge mesmo.

O intuito desse artigo é mostrar as diferentes formas de ataque, assim como as maneiras de defesa.

Bem, quando você é bonita, se cuida, e está sempre bem consigo mesma (o). Isso é, digamos delicado. Pois, sempre quem está bem consigo mesmo, é feliz, é iluminado, brilhante por natureza. Atrai a inveja, a raiva e a discórdia de quem não é nada disso. Entenda que para determinado tipo de pessoa, é mais fácil reclamar da vida do que correr atrás do que deseja. Do que batalhar, então ele reclama, reclama e reclama. Tudo bem, que nada prá ele vai mudar. Mas acredite. Ele prefere continuar reclamando a ter que tomar alguma atitude. E se você for exatamente o contrário dele, ai temos um impasse. E ele ou ela não vai aceitar isso. Pode ter certeza! É ai que entra o ataque psíquico. Vale lembrar que a pessoa que o faz pode, ou não ter consciência do que faz ao outro (a). E indiferente disso, a defesa não tem por intuito prejudicá-lo. Muito pelo contrário, você apenas de defende de algo que não é bom para você. Ou você prefere ficar imune a isso?

E ainda precisamos lembrar que no dia dia, lidamos com pessoas que não conhecemos, que não convivemos. E por isso, não sabemos no que pensam.

Posso dizer que a defesa psíquica se baseia em 03 princípios:
  • Equilíbrio - Seu corpo e sua mente em equilíbrio permite que esteja imune a esse tipo de ataque;
  • Força - Se fomos em determinado momento vítimas. É por que estávamos vulneráveis a isso.
  • Calma - Após ser constatado isso, não adiante sair correndo desesperado (a). Basta apenas ter calma para organizar os pensamentos e mantê-los positivos acima de tudo. Assim o equilíbrio volta e você consegue combater o ataque.
Bem, lendo em diversos sites sobre o assunto, vi que tem muitas invocações de anjos, arcanjos usadas para esse fim. Dentre muitas só algumas são salvas. Não que eu não acredite em anjos ou arcanjos. Mas acho que se empolgaram um pouco, mas enfim. Eu vou descrevê-las logo mais abaixo.


Abaixo sugiro dois exercícios que promovem o equilíbrio. Portanto, eles auxiliam sua defesa.

*Ao amanhecer:
Essa técnica serve para o dia-a-dia. Faça-a antes de ir trabalhar. Sente-se confortavelmente em sua cama ou no sofá. Concentre-se em seu coração, sinta-o palpitando por uns dois ou três minutos. Invoque a teu Espírito Divino, que é seu Pai Interno (ou, como queira, use o termo Mestre Interno. Nunca use a frase Eu Superior, pois tem conotações egoístas). Peça-lhe que, desde os Céus da Consciência Cósmica desça o Anjo da Guarda. Ele possui poderes terríveis, mágicos mesmo, e pode orientar você no dia-a-dia. Depois dessa súplica, vocalize o mantra AOM por 3 ou 7 vezes. E lembre-se do adágio árabe: "Confie em Deus e amarre seu camelo".

*Exercício da carta Astral.
Para isso necessita-se de papel, caneta e um vareta acesa de incenso. Só isso. Ah, e muita fé também, é claro. Escreva uma carta a algum mestre de sua preferência. Sugerimos que de acordo com a necessidade, trabalhe com um mestre especialista. Diga nesta carta o que você mais deseja. De forma simples, sucinta e objetiva, sem enrolações nem subjetivismos. Finalmente, escreva seus agradecimentos sinceros por toda ajuda que puder receber e assine seu nome. Em seguida, incense a carta, passe a fumaça do incenso por toda a carta, em todos os lados. Dobre bem a carta e coloque-a com a mão direita em seu coração. Peça a que seu Pai Interno leva esta carta ao mestre de nossa maior devoção. Em seguida, queime a carta. Isso mesmo, queime a carta, já que é a parte astral da mesma que será enviada e lida pelo mestre. Tenha certeza absoluta que o mestre em questão lerá a carta e, se for de acordo com a Lei divina, seu pedido será atendido.

Você pode suplicar proteção, cura, harmonia, prosperidade e Paz de Consciência. Ou aquilo que você mais necessitar. Lembre-se que não é delito algum pedir. Tenha cuidado para pedir aquilo que seu coração e sua consciência acharem justo e perfeito.

Embora os exercícios lhe ajudem. Tenha a certeza de que sua autoestima e confiança também o ajudarão e muito nesse processo. Não adianta nada ser um mestre em defesa psíquica. Sendo que você não acredita em si mesmo. Estará então a toda hora sendo vítima dessa situação, ficando portanto difícil ou em alguns casos, impossível de se livrar. Mantenha o pensamento positivo!

Caso ocorra algo que o faça desconfiar ser um ataque, sugiro que primeiramente busque um lugar calmo. De preferência na natureza. E faça um aterramento. Isso ajuda muito na limpeza. A terra tem um poder extraordinário de transformação. Portanto, o que sair de você, não ficará nela. Será transformado.
Mas caso não tenha esse privilégio, sugiro ir prá casa, acender alguns incensos com a mente voltada para  a limpeza e o equilíbrio, e tomar um banho de ervas. Poderá acender uma vela para seu mentor e anjo da guarda, ou simplesmente ouvir uma música que relaxe.

De acordo com o exposto, posso dizer que a melhor maneira de evitar um ataque psíquico é manter a mente positiva livre de questões desnecessárias. E também a alegria no coração.

Embora eu concorde que seja difícil, ainda mais nos dias como os de hoje. Mas ainda é a melhor maneira. Você pode até ser invejado, lembre-se que nem Cristo agradou a todos. Mas o pensamento não chegará a você. Pois sua alegria o protegerá.

Então, alegre-se!!!!
Curta o seu dia como se fosse o mais importante da sua vida!!!
E caso ocorram coisas que possam deixá-lo (a) triste. Diga para si: É um aprendizado, então farei o meu melhor. E vencerei!
Lembre-se que seu sorriso é o sol de alguém. Então jamais deixe de sorrir.
Boa semana e boa sorte!!!!

Beijos alegres e doces.
Ametista.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Considerações importantes sobre o ritual do conselho cósmico

Quando meu amigo mago me falou sobre o ritual, não perguntei nada à ele sobre o depois...Mas hoje de manhã indo para o trabalho me vieram umas coisas a cabeça, que achei por bem compartilhar.

A sensação de início poderá ser de cansaço. Parecido com desânimo. Explicando...
Imagine que você esteve carregando uma sacola pesada por um periodo de tempo, e ainda por cima andou um bom pedaço com ela nas mãos. Pois é, poderemos nos sentir assim esse final de semana. Já adianto que é normal.

Outra coisa - que não é obrigatória - mas que pode ser feita para auxiliar a limpeza, é evitar comer carne vermelha pelo período de 07 dias seguidos.

Você também deve notar uma aparente calma, onde todos estarão soltando os cachorros de diversas raças e formas. E isso certamente é muito bom.

Bem, são essas as considerações que tenho a fazer sobre o ritual. E aproveitando gostaria de falar um pouco sobre meu dia...

Perto do local onde trabalho. A cerca de 10 minutos a pé. Tem um parque...O parque do Ipiranguinha, em Santo André. Não é considerado um parque exuberante ou bonito, mas tem árvores antigas e conservadas. E isso já o torna por demais especial. É um espaço sagrado. Onde você pode por o pé no chão e sentir a vibração gostosa da terra. No final do dia, algumas pessoas que moram próximas a ele vão realizar passeios, ou caminhadas, é excelente para isso.

Pois bem, o ritual pedia para você soprar as cizas dos pedidos ao vento. E o fiz, só que no parque. Próximo a raiz de uma árvore forte e grande. Foi uma sensação tão gostosa...Observar os pedacinhos das folhas indo de encontro à árvore...me senti naquele momento senhora do tempo e do vento!!!

Aos domingos, o parque "promove" a feira de artesanato, que funciona das 10h às 17h. Tem diversas barraquinhas de comes e bebes também. Ah, e tem uma amiga que expõe uns cristais e pedras semi-preciosas simplesmente maravilhoooooosas....É a luci - Cel.: 9506-4771.

Eis uma foto do local:
Parque Antonio Fláquer (Ipiranguinha)
Rua Cel. Seabra esquina com rua Sete de Setembro, s/n – Vl. Alzira
Aberto todos os dias, das 6h às 22h. Telefone: (11) 4992-1168

Uma boa pedida para um domingo de folga não?

Beijos.